Hamilton exalta Mercedes, mas volta a destacar força da Ferrari

Depois de conquistar no GP do Bahrein, neste domingo, a sua terceira vitória em quatro corridas nesta temporada da Fórmula 1, Lewis Hamilton exaltou mais uma vez o carro preparado pela Mercedes. O piloto inglês, entretanto, voltou a destacar a força da Ferrari, que desta vez teve Kimi Raikkonen na segunda posição, logo à frente de Nico Rosberg, companheiro de Hamilton na equipe alemã.

Estadão Conteúdo

19 de abril de 2015 | 20h25

"Estou muito feliz com isso. Não importa quem esteja na disputa, você sempre tenta vencer qualquer um. Mas é bom ter uma briga com a Ferrari assim como a disputa com Nico. A Mercedes tem sido a melhor equipe no grid desde o ano passado, mas a Ferrari está dificultando muito agora. Não foi uma vitória fácil. No final, tive que usar mais os freios por causa dos retardatários, mas felizmente para mim os freios não aqueceram tanto como os do Nico", comentou.

Hamilton se referiu aos problemas que o companheiro de equipe, Rosberg, teve com os freios e lhe custaram a segunda colocação da corrida. "Sei que para a equipe não foi o melhor resultado, mas ainda estamos com alguns pontos à frente. Sei também que trabalharemos mais fortes para dar o melhor na próxima corrida. Isso é o que torna o automobilismo interessante e é por isso que corremos. Queremos brigar com outras equipes", comentou.

Rosberg demonstrou insatisfação com a terceira colocação. "No final, fiquei chateado que Kimi Raikonnen me ultrapassou, mas não tinha chance de defender minha posição com os problemas que tive com nos freios nas duas últimas voltas. De qualquer maneira, vamos investigar isso para tentar resolver na próxima corrida", finalizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.