Hamilton exalta triunfo após suportar 'muita pressão'

Lewis Hamilton foi dominante desde a última sexta-feira do GP da Hungria de Fórmula 1, pois foi o mais veloz nos treinos livres, conquistou a pole position no sábado e ainda faturou a corrida neste domingo. Após a prova, o piloto inglês ressaltou que o triunfo coroou um trabalho "fantástico e absolutamente brilhante" da McLaren, mas lembrou que só conseguiu vencer depois de suportar a pressão dos adversários em uma corrida que considerou muito complicada.

AE, Agência Estado

29 de julho de 2012 | 14h51

"De fato, essa foi uma das mais duras corridas que eu já tive, mas, adivinhe, eu irei saboreá-la ainda mais por causa disso. Eu estive sob muita pressão durante todas as 69 voltas. Primeiro, Romain Grosjean e depois Kimi Raikkonen ficaram bem atrás de mim. Em todo o caminho até a vitória, eu tive que olhar para os meus pneus sem deixar cair um pingo do meu ritmo, o que era bastante complicado em alguns momentos", enfatizou Hamilton.

Com a vitória deste domingo, o inglês entrou na briga direta pelo título do Mundial de F1, embora hoje esteja longe do líder Fernando Alonso, mas destacou que precisa comemorar muito essa vitória, até pelo fato de que ela ocorreu justamente no final de semana no qual as atenções estão voltadas principalmente para os Jogos Olímpicos de Londres, realizados no país do piloto. Ele ressaltou que isso tornará o seu triunfo ainda mais inesquecível para os britânicos.

"Ser capaz de ganhar um GP no final de semana que começaram os Jogos Olímpicos no Reino Unido também, bem, sinto que nós fizemos a nossa parte para contribuir para o que eu espero que venha a ser um dos maiores sucessos britânicos durante o período dos Jogos Olímpicos. Alguém me disse que nós ganhamos a primeira medalha de ouro britânica de 2012. Não é realmente isso, não é? Mas é a primeira vitória britânica no período dos Jogos Olímpicos, o que é muito legal", completou.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1GP da HungriaLewis Hamilton

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.