Giorgio Perottino/Reuters
Giorgio Perottino/Reuters

Hamilton exibe otimismo após liderar dia de treinos em Monza

Piloto inglês, primeiro no treino de classificação, garante que McLaren está mais forte que Ferrari

AE, Agência Estado

09 de setembro de 2011 | 13h53

Após conquistar o melhor tempo do dia nos treinos livres do GP da Itália de Fórmula 1, nesta sexta-feira, em Monza, Lewis Hamilton exibiu um discurso otimista ao comentar as suas chances de voltar a brilhar no treino de classificação deste sábado e na corrida de domingo. O piloto inglês da McLaren garantiu a marca mais rápida do dia já na primeira sessão e depois ficou em segundo lugar na segunda, esta liderada pelo alemão Sebastian Vettel, da Red Bull.

Os treinos desta sexta convenceram Hamilton de que ele e Jenson Button, seu parceiro de equipe, entrarão na pista muito competitivos em busca da vitória na 13.ª etapa do Mundial. "Nós estivemos muito fortes em ambas as sessões e, com o tanque de combustível pesado, eu acho que nós estamos um pouco mais fortes que as Ferraris", afirmou o piloto, antes de enfatizar que vê sua equipe pronta para bater a Red Bull, que domina o campeonato com Vettel na liderança e Mark Webber na segunda colocação.

"No final do segundo treino livre, os carros da Red Bull pareciam muito fortes, mas eu tenho certeza de que não estavam com a mesma quantidade de combustível do que nós, o que é animador. Jenson (Button) e eu estamos correndo com o mesmo acerto de asa e me sinto realmente feliz com isso. Nós iremos fazer algumas pequenas mudanças durante a noite, mas eu acho que nós podemos desafiar a Red Bull neste final de semana", acrescentou Hamilton, que ainda acrescentou que "não está preocupado com a Red Bull no treino classificatório".

Já Button, segundo colocado na primeira sessão do dia e apenas o sétimo na segunda, adotou um discurso mais cauteloso ao comentar o que espera para o final de semana. "Ainda não me sinto totalmente em harmonia com o carro, mas estamos trabalhando nisso. Na verdade, eu acho que haverá um monte de dados para olhar nesta noite antes de escolhermos a direção certa para este final de semana", disse o piloto, depois de admitir que os treinos desta sexta não conseguiram convencer a McLaren sobre qual nível de força aerodinâmica a equipe deverá usar no treino oficial deste sábado e na corrida de domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.