Kamran Jebreili/AP
Kamran Jebreili/AP

Hamilton festeja volta de Kubica à F-1 e brinca ao falar sobre idade do polonês

'Ele é um dos mais talentosos pilotos com os quais eu tive o prazer de correr contra', elogiu o pentacampeão

Estadão Conteúdo

22 de novembro de 2018 | 12h22

Um dia antes do início dos treinos livres do GP de Abu Dabi, que fechará a temporada da Fórmula 1 neste domingo, Lewis Hamilton comemorou nesta quinta-feira o fato de que Robert Kubica foi confirmado como piloto titular da Williams para a temporada de 2019. Contemporâneo do polonês na categoria, o britânico da Mercedes ainda brincou ao lembrar que o retorno do velho conhecido à elite do automobilismo fará com que ele continue sendo o terceiro corredor mais velho do grid da F-1.

Ex-integrante das equipes BMW Sauber e Lotus Renault, Kubica, de 33 anos, nasceu em 7 de dezembro de 1984, enquanto Hamilton veio ao mundo em 7 de janeiro de 1985. E na entrevista coletiva desta quinta o inglês questionou: "Robert é mais velho do que eu?". Quando foi informado por um jornalista de que o polonês nasceu um mês antes dele, o pentacampeão do mundo abriu um sorriso.

"Estou muito satisfeito por ele estar de volta. Eu seria o segundo piloto mais velho (em 2019), mas agora vou ser o terceiro", afirmou Hamilton, em tom de brincadeira. "Eu não posso dizer a vocês o quão feliz estou sobre isso", completou, antes de comentar em seguida de maneira séria sobre o quão gratificante é, para ele, ver Kubica de volta à Fórmula 1.

"Eu corri com Robert nos tempos de kart. Ele é um dos mais talentosos pilotos com os quais eu tive o prazer de correr contra", ressaltou o britânico, lembrando também a luta enfrentada pelo polonês para superar o grave acidente sofrido em uma prova de rali na Itália, em fevereiro de 2011, que quase lhe custou a vida e o deixou com várias fraturas. Em certo momento, correu o risco de amputar a sua mão direita, altamente prejudicada pelos ferimentos.

"Ele (Kubica) teve um tempo muito difícil nos últimos anos e é ótimo que ele tenha essa oportunidade. Espero que trabalhe duro em sua força e sua mente nesta sua volta. É empolgante para o esporte vê-lo de volta em ação", completou.

Prestes a fazer a sua última corrida na Fórmula 1, Fernando Alonso, de 37 anos, é o segundo piloto mais velho do grid, enquanto o competidor de mais idade na categoria é o finlandês Kimi Raikkonen, de 39, que está dando adeus à Ferrari para defender a Sauber em 2019. Com a aposentadoria do espanhol da McLaren da F-1, Hamilton se tornaria o segundo mais veterano do grid, mas o ingresso de Kubica ao posto de titular da Williams o fará seguir como terceiro mais velho entre os atuais pilotos do Mundial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.