Hamilton lamenta 15.ª posição, mas se mantém otimista

O líder do Mundial da Fórmula 1 viveu uma situação atípica neste sábado. O inglês Lewis Hamilton, que já fez 11 poles desde que começou na categoria, em 2007, não conseguiu se classificar para a fase final do treino, que define as primeiras posições no grid de largada. Desta forma, Hamilton largará em 15.º no GP da Itália, em Monza, neste domingo. Para o piloto, a culpa pela má colocação no treino foi a chuva que caía e, principalmente, a opção pela troca de pneus na hora errada. "Foi uma decisão em conjunto de sair com pneus de chuva no começo da segunda parte do treino - minha e dos engenheiros. Nós achamos que era a atitude correta porque a pista estava secando, mas a aderência era pouca, então entrei (nos boxes) e troquei os pneus. Quando eu saí, tinha começado a chover e eu tinha perdido o momento em que a pista ficou mais rápida", explicou Hamilton.Mesmo com todos seus adversários diretos ao título largando à frente, inclusive o brasileiro Felipe Massa, que conseguiu a sexta colocação no grid, o piloto inglês manteve o otimismo, acreditando em sua recuperação na corrida. "Foi a primeira vez que isso aconteceu comigo na Fórmula 1, então eu não posso reclamar. Amanhã é outro dia e nós ainda temos a chance de brigar e melhorar a posição", disse Hamilton. O GP da Itália ocorre neste domingo, a partir das 9h (de Brasília). O alemão Sebastian Vettel larga na pole, seguido do finlandês Heikki Kovalainen, em segundo, e do australiano Mark Webber, em terceiro. O brasileiro Rubens Barrichello fez a 16.ª posição, enquanto Nelsinho Piquet larga em 17.º.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.