Hamilton lamenta choque com Webber, mas evita crítica

O inglês Lewis Hamilton lamentou o choque com o australiano Mark Webber que o tirou do GP de Cingapura, neste domingo, mas evitou criticar o rival da Red Bull ao fim da corrida. Desanimado com o abandono, o piloto da McLaren revelou que não viu Webber se aproximar na curva antes da batida na metade final da prova.

AE, Agência Estado

26 de setembro de 2010 | 15h04

"Eu não sei exatamente o que aconteceu. Ele estava no meu ponto cego, então eu nem sabia que ele estava lá. Só sei que eu estava por dentro na curva, não havia ninguém do meu lado, e logo o meu pneu estava furado", lamentou Hamilton, explicando a tentativa de ultrapassar Webber.

O choque tirou Hamilton da corrida e prejudicou a sua situação no campeonato. Foi a segunda vez seguida que o inglês não completou uma prova. Ele foi superado pelo espanhol Fernando Alonso, vencedor da corrida, e caiu da segunda para a terceira posição na classificação geral.

Apesar do revés, Hamilton negou estar preocupado com suas chances de título. "Eu realmente não estou pensando no campeonato. Tenho que aproveitar o restante da temporada. Continuarei lutando até o final, mas temos ainda um bom caminho pela frente. Faremos um grande esforço nas próximas quatro corridas".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.