Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Hamilton lamenta 'falta de sorte' em Mônaco e mira perfeição

Atual campeão, britânico venceu apenas uma vez no principado

Estadão Conteúdo

19 de maio de 2015 | 10h34

Após ser batido por Nico Rosberg no GP da Espanha, Lewis Hamilton pretende reagir no GP de Mônaco, no fim de semana, para que o companheiro de Mercedes não se aproxime na tabela do Mundial de Pilotos da Fórmula 1. Para tanto, o inglês quer deixar para trás "a falta de sorte" no circuito de rua de Montecarlo.

"É um traçado onde não tive sorte no passado, mas não estou interessado no que aconteceu ou em fazer qualquer previsão", afirma o inglês, sem citar os motivos do "azar" em Mônaco. Em oito corridas em Montecarlo, Hamilton venceu apenas uma vez na carreira em 2008, em sua segunda temporada, quando faturou seu primeiro título.

Além daquele triunfo, o piloto tem dois segundos lugares no circuito de rua, um deles obtido na polêmica prova do ano passado. O GP de Mônaco do ano passado marcou o auge do atrito entre os dois pilotos da Mercedes. Em uma disputa renhida pela primeira colocação geral, Rosberg venceu a corrida e foi alvo de suspeitas de Hamilton.

O inglês afirmara que o alemão havia sofrido um acidente proposital nos instantes finais do treino classificatório, quando estava na liderança, para antecipar a finalização das atividades. Hamilton ainda teria a chance de completar mais uma volta e roubar sua pole position. Na corrida, o inglês reclamou da atitude da Mercedes em chamar primeiro Rosberg para os boxes. Para Hamilton, ele teria chances de vencer se tivesse sido chamado antes.

Depois da prova, o inglês declarou aos jornalistas que não tinha mais relação de amizade com o companheiro. Daí em diante o clima azedou dentro da equipe e os pilotos só voltaram a se aproximar na reta final da disputa, que coroou Hamilton com o bicampeonato.

Com este atrito ainda na memória, Hamilton quer ser perfeito no fim de semana para não depender de qualquer decisão da Mercedes. "Você tem que ser perfeito em cada centímetro do traçado, um leve erro pode acabar com seu fim de semana. É o maior desafio de um piloto. Trata-se de muita habilidade e pura bravura do piloto, por isso Mônaco é tão especial", comenta.

Para ser bem-sucedido, Hamilton terá que superar novamente Rosberg, que conhece o circuito como poucos. O alemão mora em Montecarlo e comemora a chance de ir para o traçado "a pé ou de scooter". "É uma corrida em casa para mim. É muito bom poder dormir em sua própria cama todas as noites!", brinca o piloto.

"O carro está muito bom e estou otimista e pronto para a corrida. Se conseguirmos fazer com que tudo corra de forma suave desde o início, será um bom fim de semana", diz o vice-líder do Mundial, a 20 pontos do companheiro Lewis Hamilton.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.