Christof Stache / AFP
Christof Stache / AFP

Hamilton lamenta péssimo dia em Hockenheim: 'Cometi um erro e paguei o preço'

Valtteri Bottas, o outro piloto da Mercedes, abandonou a prova, completando dia ruim para a escuderia

Redação, Estadão Conteúdo

28 de julho de 2019 | 16h24

A série de homenagens recebidas antes do GP da Alemanha de Fórmula 1 parecem não ter dado muita sorte à Mercedes. Com Valtteri Bottas abandonando a prova perto do fim e Lewis Hamilton terminando apenas em 11º, o primeiro domingo sem pontuação desde o GP da Áustria de 2018 para a equipe alemã terminou com uma forte autocrítica do líder do campeonato.

"Cometi um erro e paguei o preço, mas já estava chovendo. Como equipe, não fomos bem", disse Hamilton após a corrida, lamentando o que considerou uma má atuação geral da Mercedes em Hockenheim. "Agora me sinto horrível, quero ir para casa", disse o britânico.

O pentacampeão mundial ainda criticou a organização da prova pelo traçado da curva 16, afirmando que o trecho é "bastante perigoso" e "parecia gelo". O piloto chegou a perder sua asa dianteira em uma batida, o que o fez cair para 15º lugar em certo momento da corrida, a rodar em outra ocasião e ainda acabou punido pela direção da prova por cortar o caminho na pit-lane por uma área proibida.

Chefe da equipe, Toto Wolff também era só lamentação após a corrida, apesar de o prejuízo para a Mercedes não ter sido dos maiores na classificação do campeonato - Hamilton lidera com 223 pontos, seguido por Valtteri Bottas, que tem 184. "Muitos outros pilotos cometeram erros, mas no geral, para nós, foi um dia ruim. Simplesmente, não poderia ter sido pior", disparou o diretor.

Antes do GP da Alemanha neste domingo, a equipe do inglês, anfitriã e patrocinadora master do evento, realizou diversos eventos comemorativos, entre eles, um relativo ao seu 200º GP na história e outro para os 125 anos de motorsport. Os carros também apresentaram uma pintura especial em alusão às primeiras cores da escuderia.

Para Wolff, a ação de marketing acabou gerando um certo desconforto: "Isso mostra que não se pode ficar de brincadeiras com seus funcionários. Você deve se concentrar no trabalho. Não somos supersticiosos, mas acreditamos em carma. É um dia para aprender".

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1Mercedes-BenzToto Wolff

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.