Issei Kato/Reuters
Issei Kato/Reuters

Vettel é punido com a perda de posições no grid em treino dominado por Hamilton

Piloto da Ferrari não diminuiu a velocidade o suficiente durante uma bandeira vermelha e recebeu punição, enquanto norte-americano fez o melhor tempo

O Estado de S.Paulo

19 Outubro 2018 | 18h34

Por causa da forte chuva em Austin, no Texas, a segunda sessão de treinos livres para o GP dos Estados Unidos, nesta sexta-feira, que tinha a previsão de 1h30min de duração, contou com apenas 40 minutos utilizados por 15 dos 20 pilotos do grid da Fórmula 1. E o britânico Lewis Hamilton, o líder da temporada pela Mercedes, só precisou de uma volta em ritmo forte para registrar o melhor tempo, com 1min48s716. Já Sebastian Vettel, da Ferrari, foi punido. 

Principal rival de Hamilton, Vettel foi mais lento 5s196 e ficou apenas em décimo. Para piorar a sua situação, o alemão foi punido por não diminuir a velocidade o suficiente quando os comissários de pista acionaram bandeira vermelha ainda na primeira sessão de treinos. Ele vai perder três posições no grid de largada da prova de domingo.

Pela manhã, com o tempo um pouco melhor, Hamilton também dominou os treinos, ao percorrer a sua melhor volta em 1min47s502. Único com chance matemática de tirar o título do inglês nesta reta final da temporada, Vettel havia ficado em quinto lugar na sessão inicial de pista em Austin.

O francês Pierre Gasly, da Toro Rosso, que vai correr pela Red Bull em 2019, ficou em segundo lugar neste segundo treino, 1s012 atrás de Hamilton, enquanto o holandês Max Verstappen, da Red Bull, foi o terceiro, 1s082 mais lento do que o líder. O espanhol Fernando Alonso levou a McLaren para o quarto posto, 3s012 atrás de Hamilton.

O alemão Nico Hülkenberg, da Renault, ficou em quinto (1min52s208), seguido pelo neozelandês Brendon Hartley, da Toro Rosso, com 1min52s505. O sueco Marcus Ericsson, da Sauber, marcou 1min53s070, em sétimo, enquanto o belga Stoffel Vandoorne garantiu o oitavo posto com a sua McLaren ao cronometrar 1min53s354 na sua melhor volta.

Raikkonen, assim como havia feito na primeira sessão de treinos, foi uma atração ao dirigir sempre no limite de sua Ferrari e lutando para mantê-la na pista molhada em alguns momentos. Mas o finlandês só conseguiu o nono tempo (1min53s443).

O finlandês Valteri Bottas, companheiro de equipe de Hamilton, além do espanhol Carlos Sainz (Renault), do australiano Daniel Ricciardo (Red Bull), do francês Romain Grosjean (Haas) e do dinamarquês Kevin Magnussen (Haas) não entraram na pista neste segundo treino.

Para passar o tempo por causa da tempestade que reduziu o período de disputas dos pilotos neste segundo treino, um integrante da equipe Red Bull chegou a cantar nos boxes da equipe. E foi bastante aplaudido pelos seus companheiros de time. Apesar da previsão de sol para domingo durante o horário da corrida, os pilotos aproveitaram para treinar largadas na pista molhada neste segundo treino.

Hamilton pode conquistar neste domingo o seu quinto título na Fórmula 1 se marcar oito pontos a mais do que Vettel. Caso o inglês ganhe a prova nos EUA, o piloto da Ferrari tem de pelo menos chegar em segundo lugar para evitar o penta por antecipação do britânico. Ainda restarão mais três corridas após esta em Austin: o GP do México, no próximo dia 28, o do Brasil, em 11 de novembro, e o de Abu Dabi, duas semanas depois.

Os pilotos voltam para a pista neste sábado para a terceira e última sessão de treinos livres às 15 horas (de Brasília). A sessão classificatória para o grid começa às 18h. No domingo, a corrida tem início às 15h10.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.