Hamilton nega que tenha fornecido 19 mil euros à GPDA

Piloto inglês nega que tenha pago a taxa de inscrição da Associação de Pilotos de Grandes Prêmios

EFE

10 de maio de 2008 | 16h26

O piloto inglês Lewis Hamilton, da McLaren, negou neste sábado que tenha fornecido à Associação de Pilotos de Grandes Prêmios (GPDA, em inglês) os 19 mil euros que representariam sua taxa de adesão à mesma.   Veja também:  Massa garante a pole do Grande Prêmio da Turquia   "Não entrarei no assunto sobre quando me unirei ou não à associação. Falamos disso muitas vezes, mas ninguém me perguntou se querem meu apoio", criticou.   "Honestamente, acho que é como pedir a vocês (da imprensa) que paguem nossos salários de pilotos", disse Hamilton, que desmentiu categoricamente que tivesse pago 19 mil euros: "Não entendo porque tenho que pagar mais", questionou.   Recentemente Hamilton deixou a associação - que age como intermediária entre os pilotos e a FIA em questões como segurança - juntamente com o brasileiro Felipe Massa e o finlandês Kimi Raikkonen, ambos da Ferrari, e o alemão Adrian Sutil, da Force India.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.