Zsolt Czegled/EFE
Zsolt Czegled/EFE

Hamilton passa a almejar a primeira vitória da temporada na F-1 após cinco pódios seguidos

Heptacampeão mundial enaltece progresso da Mercedes e prevê melhorias para a segunda metade da temporada: 'Podemos lutar com Red Bull e Ferrari'

Redação, Estadão Conteúdo

31 de julho de 2022 | 14h36

A segunda metade da temporada da Fórmula 1 promete ser muito diferente para a Mercedes. Lewis Hamilton e George Russell fizeram dobradinha nos dois últimos pódios, no GP da França e, neste domingo, na Hungria. O heptacampeão chegou ao quinto pódio seguido, muito celebrado por ele após cruzar a linha de chegada.

"É extremamente gratificante e uma grande sensação para nós, dado o ano que tivemos e ver o progresso que começamos a ter. Conquistar o P2 na semana passada já havia sido imenso, agora são duas corridas em sequência que eu e o George dividimos o pódio, o que é fantástico", celebrou Hamilton.

Hamilton emendou uma sequência de P3 nas corridas no Canadá, Inglaterra e Áustria. Na França e na Hungria, o desempenho foi ainda melhor, quando ele ficou em segundo. Apenas o líder do campeonato, Max Verstappen, somou mais pontos que Hamilton nas últimas cinco corridas.

"Começar em sétimo e cruzar a chegada aqui foi uma ótima recuperação. A corrida foi perdida no primeiro stint de pneus médios, mas a segunda e a terceira parte da corrida foram bastante épicas. Nós tivemos chances de vitória. Se estivéssemos nós dois na disputa, poderíamos ter trabalhado uma estratégia de apoio em conjunto. Se formos capazes de atingir este ritmo na segunda metade, poderemos lutar com Red Bull e Ferrari", afirmou o britânico.

"Lutar e batalhar com a Ferrari pela primeira vez é imenso. A Red Bull está muito na frente, o fato do Max ter girado 360ª e ainda assim terminado 10 segundos na frente diz muito, mas nós ainda temos um enorme progresso pela frente, mas ter tido consistência e dois pódios duplos nos dá bastante esperança", finalizou o heptacampeão.

Verstappen lidera o campeonato com 258 pontos somados. Em segundo, Leclerc possui 178 pontos, cinco a mais que Sergio Pérez. Russell é o quarto, com 158 pontos. Sainz está em quinto com 156 pontos e Hamilton possui 146 pontos. Entre os construtores, a Ferrari tem 431 pontos contra 334 da vice-líder Ferrari.

Após o GP da Hungria, a Fórmula 1 entrará de férias por três semanas e o Grande Prêmio da Bélgica acontecerá apenas no fim do mês de agosto, entre os dias 26 e 28.

Tudo o que sabemos sobre:
automobilismoFórmula 1Lewis Hamilton

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.