Wong Maye-E/AP
Wong Maye-E/AP

Hamilton projeta bom treino em Cingapura para manter liderança na Fórmula 1

Piloto da Mercedes tem apenas três pontos de vantagem para Sebastian Vettel no mundial de pilotos

Estadão Conteúdo

14 de setembro de 2017 | 12h31

O britânico Lewis Hamilton viveu um final de semana perfeito no GP da Itália, quando quebrou o recorde de poles na Fórmula 1 do alemão Michael Schumacher, venceu a corrida e tomou a liderança da temporada de Sebastian Vettel, da Ferrari. E, com apenas três pontos de vantagem sobre o concorrente, o piloto da Mercedes afirmou nesta quinta-feira que já sabe o que será preciso para manter o posto: fazer um grande treino de classificação para o GP de Cingapura.

Na avaliação de Hamilton, garantir um bom lugar no grid será fundamental devido às características do circuito de Marina Bay. "Você não consegue ultrapassar aqui, e os carros são maiores, então a posição (no grid) será muito importante. Precisamos ajustar o carro para que façamos uma grande classificação, o que para mim será uma das chaves."

Além da preocupação com a Ferrari, o piloto da Mercedes revelou estar preocupado com outra equipe neste final de semana. "Creio que a Red Bull estará rápida, e é sabido que este não será um final de semana dos mais fáceis, mas chego com minha positividade e o plano de vencer a corrida", destacou o britânico em entrevista coletiva.

Hamilton falou ainda sobre a renovação do contrato do seu parceiro Valtteri Bottas para 2018. E, de maneira honesta, afirmou estar indiferente. "Para ser honesto, isto não faz qualquer diferença para esta temporada: não muda meu trabalho e não muda o dele, então tem zero impacto pessoalmente para mim", comentou, antes de reiterar. "Nós sabíamos que isto aconteceria, então não muda nada."

O primeiro treino livre no circuito de Marina Bay está agendado para as 5h30 (horário de Brasília) desta sexta-feira. A sessão de classificação do GP de Cingapura será disputada a partir das 9 horas de sábado, mesmo horário da largada para a corrida no domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.