Hamilton quer evolução dele e da Mercedes em GP da Bélgica

Piloto inglês espera recuperar a liderança do Mundial de Pilotos, que hoje em dia está com Nico Rosberg, seu companheiro de equipe

Estadão Conteúdo

20 de agosto de 2014 | 12h09

Na vice-liderança do Mundial de Fórmula 1, apenas 11 pontos atrás do alemão Nico Rosberg, Lewis Hamilton travará mais uma batalha com o seu companheiro de Mercedes no próximo final de semana, quando será disputado o GP da Bélgica. E, embora a equipe alemã domine com folga o campeonato de 2014, o piloto inglês enfrentou alguns problemas de confiabilidade do seu carro e sabe que poderia estar em uma situação ainda melhor na classificação.

Por isso, Hamilton chega ao circuito de Spa-Francorchamps exibindo um discurso de que é preciso evoluir mais. Não só a escuderia, como ele próprio, que ficou com a terceira posição no GP da Hungria, prova passada do calendário, disputada no dia 27 de julho, em Budapeste.

"A pausa de verão foi uma boa oportunidade para relaxar e refletir sobre como foi incrível o início do ano para nós como uma equipe. Mas, pessoalmente, não posso esperar para voltar a guiar e brigar pelo campeonato. Eu tive alguns finais de semana bem complicados, mas o GP da Hungria mostrou que minha sorte está mudando. Escapei de bater meu carro na primeira volta e consegui completar a prova em terceiro", ressaltou o britânico.

Em seguida, o piloto enfatizou que é necessário um desempenho superior ao exibido anteriormente. "Há muitas coisas positivas para tiramos das 11 corridas iniciais, mas eu mesmo e a equipe sempre queremos mais e sabemos que somos capazes de mais. O objetivo é colocar os momentos mais difíceis de alguns dos finais de semana anteriores para atrás de nós e para recriar os melhores momentos em todas as corridas a partir de agora", projetou.

No ano passado, Hamilton largou da pole na Bélgica, mas acabou em terceiro lugar em uma prova que teve Sebastian Vettel vencendo pela Red Bull e Fernando Alonso em segundo pela Ferrari. A sua única vitória em Spa aconteceu em 2010, e agora ele espera repetir o feito para ter maiores chances de se sagrar campeão em 2014.

"Adoro pilotar em Spa, há poucos lugares melhores para trabalhar. Tive bons resultados em 2008 (quando também foi terceiro colocado) e no ano passado, além da vitória de 2010. Não ganhei tantas vezes como queria lá, mas aquela vitória foi realmente especial para mim", enfatizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.