Hamilton sonha com segunda vitória consecutiva na F-1

Piloto inglês quer repetir bom desempenho com a McLaren, no GP da Alemanha, para manter-se na liderança

Alan Baldwin, REUTERS

16 de julho de 2008 | 10h58

Lewis Hamilton pode acabar com o empate triplo na liderança do campeonato de Fórmula 1 e deixar para trás seus rivais da Ferrari se vencer, neste fim de semana, o Grande Prêmio da Alemanha, casa da Mercedes, parceira da equipe McLaren. Hamilton, de 23 anos, que dominou com facilidade a corrida britânica em Silverstone, duas semanas atrás, chega a Hockenheim como líder do campeonato, mas com o mesmo número de pontos (48) dos ferraristas Felipe Massa e Kimi Raikkonen. No dia da corrida, o circuito promete ser tomado por milhares de funcionários da Mercedes, que ainda com uma tribuna de honra no autódromo. A montadora alemã fornecedora de motoros para a McLaren. Hamilton nunca disputou uma prova de Fórmula 1 nessa pista, já que a prova na Alemanha em sua temporada de estréia, no ano passado, aconteceu no circuito de Nuerburgring. Mas, nos dois dias de teste realizados em Hockenheim, na semana passada, o britânico cravou o melhor tempo. "Claro que desejo me sair bem aqui", disse. "O apoio que temos na Alemanha é incrível e seria maravilhoso fazer uma dobradinha." Esse resultado poderia compensar em parte as decepções mais recentes da McLaren em sua casa alemã, já que a equipe venceu em Hockenheim pela última vez uma década atrás, com o finlandês Mika Hakkinen. As duas últimas participações da escuderia nesse circuito foram ruins. O também finlandês Raikkonen saiu na pole position ambas as vezes, mas não conseguiu vencer nenhuma delas. Raikkonen conquistou o título da categoria no ano passado, pela Ferrari, e tenta ganhar terreno na corrida de pilotos com uma terceira vitória neste ano, depois de um desempenho modesto em Silverstone e de fracassos na França, no Canadá e em Mônaco. O finlandês poderia ter vencido as últimas três corridas, estando agora, na metade do campeonato, bastante à frente de seus rivais, caso tivesse contado com a sorte. No entanto, Hamilton bateu na traseira do carro dele durante a saída dos boxes em Montreal, um problema no escapamento custou-lhe a liderança na França e uma troca errada de pneus prejudicou seu desempenho na Inglaterra. O finlandês da McLaren Heikki Kovalainen, que conquistou sua primeira pole em Silverstone e ainda persegue sua primeira vitória na categoria, representará um novo obstáculo para Raikkonen, no domingo. "Precisamos realmente vencer essa prova", disse o piloto da Ferrari em seu site pessoal. "Na semana passada, realizamos testes muito produtivos e usamos vários componentes novos. A julgar pelos tempos de cada volta, a disputa será novamente muito apertada. Mas acho que a Ferrari será muito competitiva e vamos lutar para ganhar", acrescentou. O finlandês da Ferrari torce para um fim de semana tipicamente quente em Hockenheim. "Nós nos damos bem com o tempo quente. Nosso carro prefere as altas temperaturas e, ao longo da corrida, o calor não prejudica tanto nossos pneus", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.