Hamilton torce por chuva em Mônaco

O piloto Lewis Hamilton, da McLaren,está torcendo por um Grande Prêmio de Mônaco sob chuva, nodomingo, depois de ter sido superado pelos dois pilotos daFerrari durante o treino de classificação para aquela que é suacorrida favorita. "Não é uma decepção de maneira alguma", disse o britânicode 23 anos, que largará em terceiro para a prova de domingoatrás do brasileiro Felipe Massa, na pole position, e docampeão mundial Kimi Raikkonen. "Estou aqui em Mônaco, estou na segunda fila, estou naterceira colocação e acredito que tenho uma posição forte aindapara amanhã", acrescentou. "Obviamente, largar na pole seria melhor, mas nós sóperdemos isso." "Nós precisamos entender por que tivemos problemas comnosso ritmo durante o treino classificatório. Porque depois dotreino livre o carro estava muito fácil de guiar, enquanto quedurante a sessão classificatória estava um pouco diferente." "Mas eu ainda sinto, especialmente com as condições dotempo mudando para amanhã, que devemos nos preparar para umacorrida emocionante." A pista de Mônaco, com seu circuito de rua sinuoso eapertado, é conhecida pela dificuldade para ultrapassar noseco, mas a chuva, que é esperada no domingo, pode transformara história numa loteria. Os carros já não têm mais controle de tração e uma pistaescorregadia pode significar uma prova cheia de erros comvárias intervenções do safety car. "Eu sempre fui forte no molhado, também estou confortávelcom o equilíbrio que teremos com a chuva", afirmou Hamilton,que foi o mais rápido no treino livre de quinta-feira eterminou em segundo em Mônaco no ano passado. "Se escolhermos o tipo de pneu certo, se eu estivercompletamente focado e não cometer nenhum erro, poderemosterminar a prova com bons pontos no final." "A pista molhada te dá mais oportunidades de vencer,"acrescentou ele. "Quando está seco aqui e você vai largar em terceiro, équase impossível ultrapassar, especialmente quando o carropróximo a você está fazendo basicamente os mesmos tempos quevocê." "No molhado, você pode chegar mais perto, confiar um poucomenos na força que puxa o carro para baixo e forçar os outros acometer erros", declarou Hamilton.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.