Diego Azubel/EFE
Diego Azubel/EFE

Hamilton vai para Mercedes e Pérez fecha com McLaren

Saída de Schumacher pode abrir espaço para contratação do inglês; alemão pode se aposentar pela 2.ª vez

AE-AP, Agência Estado

28 de setembro de 2012 | 09h01

STUTTGART - A Mercedes confirmou oficialmente nesta sexta-feira a contratação de Lewis Hamilton, que irá deixar a McLaren ao final desta temporada da Fórmula 1 e substituirá Michael Schumacher a partir de 2013 na escuderia alemã. Já o posto do inglês na equipe inglesa será ocupado pelo mexicano Sergio Pérez, que atualmente corre pela Sauber e subiu duas vezes ao pódio em corridas deste Mundial.

O confirmação de Hamilton como novo piloto da Mercedes é um forte indício de que Schumacher irá anunciar uma segunda aposentadoria. Ele voltou à F1 em 2010, após três anos afastado, mas desde então ficou longe de chegar perto do sucesso que o tornou o maior campeão da categoria, com sete títulos mundiais.

Hamilton iniciou a sua carreira na McLaren e foi campeão da F1 pela equipe em 2008, mas acabou aceitando a lucrativa oferta da Mercedes, que confirmou o acordo com o inglês logo depois de a McLaren anunciar a contratação de Pérez. Em sua nova escuderia, o piloto fará dupla com o alemão Nico Rosberg, que ostenta 50 pontos a mais do que Schumacher nesta temporada da categoria.

Hamilton assinou um contrato de três anos com a Mercedes e festejou a sua transferência para a equipe, que já vinha sendo especulada nas últimas semanas. "Agora é hora de assumir um novo desafio e estou muito animado para começar um novo capítulo. A Mercedes-Benz tem uma incrível herança no automobilismo, justamente com uma paixão por vitórias que eu compartilho", disse o inglês.

Embora a Mercedes hoje esteja em um patamar inferior ao da McLaren na F1, o piloto ainda mostrou confiança de que poderá colocar a equipe na briga pelo título a partir da próxima temporada. "Acredito que posso ajudar a direcionar as Flechas de Prata ao topo e alcançar nossas ambições conjuntas de ganhar o Campeonato Mundial", completou.

Campeão em 2008, Hamilton lamentou duas temporadas cheias de altos e baixos nos últimos dois anos e abrirá espaço para a entrada de um piloto de apenas 22 anos em seu lugar na McLaren, ao mesmo tempo em que substituirá um consagrado corredor de 43 anos na Mercedes. E o veterano alemão lamentou o fato de não ter conseguido obter o sucesso que esperava em seu retorno à F1.

"Eu tive três anos legais com a Mercedes que, infelizmente, não foram assim tão bom quanto todos nós gostaríamos no lado esportivo. Eu desejo o melhor para Lewis e para a equipe para alcançar o sucesso que nós trabalhamos tão duro para construí-lo. Gostaria de agradecer à equipe pela sua confiança e todos os caras (integrantes da escuderia) pelo compromisso incondicional", afirmou Schumacher.

Pérez, por sua vez, assinou um "acordo de vários anos" com a McLaren, conforme informou a equipe, depois de traçar uma campanha surpreendente pela Sauber. O seu desempenho chegou a deixá-lo cotado para substituir o brasileiro Felipe Massa na Ferrari, mas essa possibilidade acabou não se confirmando, apesar de o mexicano já ter feito parte da escola de formação de pilotos da equipe italiana.

"Estou emocionado e muito feliz por ter me tornado um piloto da McLaren. O nome da McLaren é um dos maiores da história da Fórmula 1", comemorou Pérez, que lembrou das muitas vitórias de Ayrton Senna pela escuderia para enfatizar a importância do novo desafio da sua carreira. "Estou muito honrado por terem me escolhido como parceiro de Jenson (Button)", completou.

O piloto ainda exibiu confiança ao dizer que está preparado para a grande mudança que terá na Fórmula 1, na qual passará de uma equipe coadjuvante para outra que quase sempre briga pelo título. "É um passo muito grande, como seria para qualquer piloto, mas estou pronto para isso. Já estou bastante ansioso para trabalhar com todos na McLaren, e com Jenson, que é alguém que muito admiro como brilhante piloto e um grande campeão", disse o mexicano, que ocupa atualmente a nona posição do Mundial de F1, com 66 pontos.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.