Hamilton vence e Piquet é segundo no GP da Alemanha

Brasileiro conquista o primeiro pódio de sua carreira e o da Renault em 2008; Massa termina em terceiro

Tercio David, estadao.com.br

20 de julho de 2008 | 10h41

Com categoria, Lewis Hamilton, da McLaren, venceu neste domingo o GP da Alemanha, em Hockenheim, e assumiu isoladamente a liderança do Mundial de Pilotos da Fórmula 1. A surpresa do final de semana ficou pelo excelente resultado de Nelsinho Piquet, que levou sua Renault ao segundo lugar - primeiro pódio dele e da equipe em 2008 -, logo à frente de Felipe Massa, da Ferrari. Rubens Barrichello, da Honda, abandonou. Veja também: Classificação do campeonato As emoções do GP da Alemanha Nelsinho conquista o primeiro pódio da carreira na Fórmula 1 Blog Lívio Oricchio Felipe Massa é só elogios para o pódio de Nelsinho Piquet  Barrichello isenta culpa de Coulthard por abandono  Para Lewis Hamiton, McLaren vive seu melhor momento  O pódio garante a permanência de Nelsinho Piquet na Renault em 2009? Bate-pronto: Pódio em cima da hora Após batida em Hockenheim, Glock passará noite no hospital  Até Briatore duvidou que Nelsinho não pararia maisPela primeira vez desde o GP da Bélgica de 1991, disputado dia 25 de agosto, em Spa-Francorchamps, quando Ayrton Senna venceu e Nelson Piquet foi terceiro, que dois brasileiros não subiam ao pódio.Com o resultado, Hamilton chegou a 58 pontos, quatro a mais que o vice-líder Massa. Kimi Raikkonen (Ferrari), com o sexto lugar desde domingo, chegou a 51 pontos e vem em terceiro no campeonato. Robert Kubica (BMW-Sauber), terminou em sétimo e agora tem 48 pontos, em quarto no Mundial.ACIDENTE MUDOU O RUMONa largada, Hamilton, Massa e Heikki Kovalainen (McLaren) mantiveram suas posições. Kubica saiu bem, ganhou duas posições, e completou a primeira volta em quarto. Raikkonen manteve a sexta colocação do grid.As primeiras posições se mantiveram, mesmo após a primeira rodada de paradas para reabastecimento de toca de pneus. As coisas só mudaram na volta 36, quando Timo Glock (Toyota) bateu forte - depois de uma quebra de suspensão - e provocou a entrada do Safety Car. O piloto precisou de ajuda para deixar o carro, mas passa bem, embora tenha sido encaminhado ao centro médico para exames mais apurados.Com isso, boa parte dos pilotos decidiram entrar no box, inclusive Massa (2.º), Kovalainen (3.º) e Raikkonen (7.º), motivando muitas alterações na classificação. Líder tranqüilo até então, Hamilton seguiu na pista e manteve a ponta. Nick Heidfeld (BMW-Sauber) assumiu a segunda colocação. Quem se deu bem foi Piquet, que fez sua parada instantes antes da batida de Glock. O brasileiro vinha em posições intermediarias e pulou para a terceira colocação, antes da bandeira verde ser mostrada, na volta 42. Massa caiu para quarto, Kovalainen para quinto, Kubica para sexto e Raikkonen para 10.º.Até então em primeiro, Hamilton fez sua segunda parada na volta 46 e voltou em quarto, que virou um terceiro após a parada de Heidfeld, na 50.ª, o alemão voltou em quarto e lá ficou até o final. Com isto, Piquet assumiu a liderança pela primeira vez na carreira.O final da corrida foi emocionante, com Hamilton andando muito próximo a Massa, na luta pela segunda colocação. Ambos seguiram de perto Piquet. A briga entre os dois principais postulantes ao título durou até a volta 57, quando Hamilton, com o carro em melhores condições, conseguiu passar Massa - inclusive jogando o brasileiro de forma legal para fora da pista.O inglês estava realmente disposto a deixar Hockenheim com a vitória e atacou, e passou, Piquet na volta 58, em uma manobra parecida com a feita sobre Massa, por dentro, no grampo após a reta mais longa do circuito. "Foi um excelente final de semana, talvez o melhor na temporada", disse o piloto da McLaren, logo após a corrida.EXPERIÊNCIAOs dois pilotos mais experientes da Fórmula 1 atual protagonizaram uma cena de estreantes. Brigando pela 13.ª posição, David Coulthard (Red Bull) fechou a porta na cara de Rubens Barrichello (Honda). Os dois bateram e o brasileiro foi obrigado a abandonar. A Fórmula 1 volta à competição no dia 03 de agosto para o GP da Hungria, em Hungaroring. Lá, Lewis Hamilton venceu com a McLaren no ano passado.PUNIÇÃOGiancarlo Fisichella (Force India) foi punido com o acréscimo de 25 segundos em seu tempo total de corrida e caiu do 14.º para o 16.º lugar na classificação. Segundo os comissários, o italiano entrou no box quando este ainda estava fechado, logo após a batida de Glock.Classificação do GP da Alemanha: 1.º - Lewis Hamilton (ING/McLaren) 67 voltas, em 1h31min20s8742.º - Nelsinho Piquet (BRA/Renault), a 5s5863.º - Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 9s339 4.º - Nick Heidfeld (ALE/BMW-Sauber), a 9s825 5.º - Heikki Kovalainen (FIN/McLaren), a 12s4116.º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 14s403 7.º - Robert Kubica (POL/BMW-Sauber), a 22s682 8.º - Sebastian Vettel (ALE/Toro Rosso), a 33s2999.º - Jarno Trulli (ITA/Toyota), a 37s15810.º - Nico Rosberg (ALE/Williams), a 37s62511.º - Fernando Alonso (ESP/Renault), a 38s60012.º - Sebastien Bourdais (FRA/Toro Rosso), a 39s11113.º - David Coulthard (ESC/Red Bull), a 54s97114.º - Kazuki Nakajima (JAP/Williams), a 1min00s00315.º - Adrian Sutil (ALE/Force India), a 1min09s48816.º - Giancarlo Fisichella (ITA/Force India), a 1min24s096*17.º - Jenson Button (ING/Honda), a 1 voltaNão completaram: Rubens Barrichello (BRA/Honda)Mark Webber (AUS/Red Bull)Timo Glock (ALE/Toyota)* punido em 25 segundos por fazer pit stop com o box fechado(Atualizado às 16:12)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.