Hamilton vence na China, Massa é 2.º e adia decisão da F-1

Situação, porém, é favorável ao inglês, que precisará de quinto lugar no Brasil para ser campeão mundial

Milton Pazzi Jr., estadao.com.br

19 de outubro de 2008 | 06h36

Lewis Hamilton, da McLaren, ganhou o GP da China de Fórmula 1 e só precisará chegar em quinto lugar para garantir o título de campeão da temporada 2008. Ele não garantiu a conquista neste domingo porque o brasileiro Felipe Massa, da Ferrari, conseguir somar oito pontos, ao chegar em segundo lugar, e assim adiar a definição. Kimi Raikkonen fez a dobradinha da Ferrari no pódio, ao chegar em terceiro.Veja também: Fórmula 1 - Classificação do Mundial de pilotos e equipes Vote: quem ficará com o título de campeão da temporada? Decepcionado, Massa diz manter a esperança para o Brasil Hamilton destaca trabalho da equipe para vitória Blog do Livio: bastidores e mais detalhes da F-1O resultado desta corrida não foi bom para o brasileiro. Para ser campeão, terá de torcer contra o inglês. Isso porque tem de tirar uma diferença de sete pontos (94 a 87). Ou seja, se Massa vencer o GP do Brasil no Autódromo de Interlagos - que acontece no dia 2 de novembro -, Hamilton terá de terminar, no máximo, na sexta posição. Esta será a primeira vez que um brasileiro chega ao País com chance de ser campeão mundial. Curiosamente, Hamilton tem a mesma vantagem que tinha no ano passado, quando perdeu o título para Raikkonen. Robert Kubica, da BMW-Sauber, não tem mais chances de título, com o sexto lugar.DENTRO DO ESPERADO FRASES Felipe Massa Piloto da Ferrari "Me sinto como em uma final de Copa do Mundo, onde o jogo acabou empatado e foi para os pênaltis"Foi uma corrida tranqüila, quase monótona, como a maioria apostava. As diferenças de opinião só existiam quanto à previsão de chuva, que alguns apontavam 20% de possibilidade, outros 40%. Não caiu uma gota na pista. Além disso, a temperatura média da prova foi de 27ºC ambiente, ou seja, boa.Todos os pilotos foram conservadores e se preocuparam mais com estratégias e em não bater do que arriscar ultrapassagens. Tanto que na largada as primeiras quatro posições não mudaram: Hamilton - que começou a abrir -, Raikkonen, Massa e Alonso, na ordem. Alterações só nos momentos de paradas para reabastecimento e troca de pneus, por poucas voltas. NÚMERO 5.º lugar É o que precisa Lewis Hamilton para ser campeão mundialHamilton manteve uma média de 6s sobre o segundo colocado em quase todas as 56 voltas - ampliou perto do fim e terminou com 16s. A Ferrari, com a segunda parada de seus pilotos nos boxes, não conseguiu fazê-los trocar de posição. Assim, Massa precisou acelerar e Raikkonen foi ultrapassado, aparentemente sem problemas para exigir uma investigação ou punição dos comissários da prova, na volta 48.PONTO PARA PIQUETNelsinho Piquet, com sua Renault, chegou em oitavo lugar e somou um ponto, chegando a 19 na temporada. Já Rubens Barrichello foi além de sua expectativa e terminou em 11.º lugar. Não pontua, mas na disputa particular com o inglês Jenson Button, mais uma vez chega na frente e reforça a vontade de querer renovar com a Honda. FÓRMULA 1 2008 - GP DA CHINA CLASSIFICAÇÃO FINAL 1.º - Lewis Hamilton (ING/McLaren), 1h31min57s403, 56 voltas 2.º - Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 14s9 3.º - Kimi Räikkönen (FIN/Ferrari), a 16s4 4.º - Fernando Alonso (ESP/Renault), a 18s3 5.º - Nick Heidfeld (ALE/BMW-Sauber), a 28s9 6.º - Robert Kubica (POL/BMW-Sauber), a 33s2 7.º - Timo Glock (ALE/Toyota), a 41s7 8.º - Nelsinho Piquet (BRA/Renault), a 56s6 9.º - Sebastian Vettel (ALE/Toro Rosso), a 64s3 10.º - David Coulthard (ESC/Red Bull), a 74s8 11.º - Rubens Barrichello (BRA/Honda), a 85s0 12.º - Kazuki Nakajima (JAP/Williams), a 90s8 13.º - Sebastien Bourdais (FRA/Toro Rosso), a 91s4 14.º - Mark Webber (AUS/Red Bull), a 92s4 15.º - Nico Rosberg (ALE/Williams), a 1 volta 16.º - Jenson Button (ING/Honda), a 1 volta 17.º - Giancarlo Fisichella (ITA/Force India), a 1 volta Não completaram a corrida Heikki Kovalainen (FIN/McLaren), volta 49, abandono Adrian Sutil (ALE/Force India), volta 13, quebra Jarno Trulli (ITA/Toyota), volta 2, abandono

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.