Issei Kato/Reuters
Issei Kato/Reuters

Hamilton vence no Japão, vê Vettel ficar em 6º e pode ser campeão nos EUA

Inglês foi a 331 pontos, abrindo 67 de vantagem para o alemão, que tem 264

Estadão Conteúdo

07 Outubro 2018 | 07h50

O britânico Lewis Hamilton deu um passo definitivo rumo ao quinto título mundial de sua carreira neste domingo, ao vencer o GP do Japão de Fórmula 1. Em uma prova que se desenhou bastante tranquila para ele, o piloto da Mercedes ainda viu seu rival Sebastian Vettel terminar somente na sexta posição e, com isso, pode ser campeão já na próxima etapa, nos Estados Unidos.

Com o resultado deste domingo, Hamilton foi a 331 pontos, abrindo 67 de vantagem para Vettel, que tem 264. Para ficar com o título com três provas de antecipação, já no dia 21, em Austin, o inglês precisa superar Vettel por oito pontos. Se vencer, por exemplo, será campeão se o alemão ficar no máximo em terceiro.

Se a temporada começou prometendo ser uma das mais equilibradas dos últimos tempos, com a evolução da Ferrari em relação ao ano passado, a partir da metade, Hamilton tomou conta da disputa. Nas últimas oito provas, o inglês venceu seis e somou dois segundos lugares. Já Vettel venceu as outras duas, mas ficou fora do pódio em três.

Neste domingo, o alemão completou um fim de semana trágico para ele com um acidente logo nas primeiras voltas em Suzuka. Depois de largar apenas em oitavo, graças a um erro da Ferrari no treino de classificação, ele tentou a ultrapassagem sobre Max Verstappen, se afobou e acabou tocando no holandês, o que o levou para a penúltima colocação.

Com um carro bastante superior ao dos adversários da parte final da classificação, Vettel ainda conseguiu realizar uma bela prova de recuperação, mas ao chegar nos principais concorrentes, travou. Com isso, ficou atrás das duas Mercedes, das duas Red Bulls e de seu companheiro de Ferrari, Kimi Raikkonen.

Melhor para Hamilton, que sem seu principal adversário na temporada teve tranquilidade para manter a primeira colocação em que largou. O inglês mostrou por que está perto do quinto título da Fórmula 1 e conduziu a Mercedes a mais uma vitória fácil, com 12s919 de frente para seu companheiro, Valtteri Bottas, segundo colocado.

A terceira colocação ficou com Verstappen, que superou o choque com Vettel e uma punição de cinco segundos nos boxes para completar o pódio. Seu companheiro de Red Bull, Daniel Ricciardo, também merece destaque. Afinal, saiu da 15.ª colocação no grid para terminar em quarto.

Só então, apareceram as Ferraris de Raikkonen e Vettel, respectivamente. Na sétima colocação, ficou Sergio Pérez, com seu companheiro de Force India, Esteban Ocon, em nono. Romain Grosjean, da Haas, em oitavo, e Carlos Sainz Jr., da Renault, em décimo, também pontuaram.

Com o título praticamente definido, a Fórmula 1 volta à ação com o GP dos Estados Unidos no dia 21. Se confirmar o favoritismo e faturar a temporada, Hamilton se igualará ao lendário argentino Juan Manuel Fangio, com cinco conquistas, ficando atrás somente de Michael Schumacher, que venceu o Mundial de Pilotos em sete oportunidades.

Confira a classificação final do GP do Japão:

1º - Lewis Hamilton (GBR/Mercedes), em 1h27min17s062

2º - Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), a 12s919

3º - Max Verstappen (HOL/Red Bull), a 14s295

4º - Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull), a 19s495

5º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 50s998

6º - Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), a 1min09s873

7º - Sergio Pérez (MEX/Force India), a 1min19s379

8º - Romain Grosjean (FRA/Haas), a 1min27s198

9º - Esteban Ocon (FRA/Force India), a 1min28s055

10º - Carlos Sainz Jr. (ESP/Renault), a 1 volta

11º - Pierre Gasly (FRA/Toro Rosso), a 1 volta

12º - Marcus Ericsson (SUE/Sauber), a 1 volta

13º - Brendon Hartley (NZL/Toro Rosso), a 1 volta

14º - Fernando Alonso (ESP/McLaren), a 1 volta

15º - Stoffel Vandoorne (BEL/McLaren), a 1 volta

16º - Sergey Sirotkin (RUS/Williams), a 1 volta

17º - Lance Stroll (CAN/Williams), a 1 volta

Não completaram a prova:

Charles Leclerc (MON/Sauber)

Nico Hülkenberg (ALE/Renault)

Mais conteúdo sobre:
Fórmula 1 Lewis Hamilton

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.