Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Paul Crock/AFP
Paul Crock/AFP

Hamilton volta a liderar treino na Austrália; Massa é 14º após problema no câmbio

Apontada como uma das favoritas em 2017, Ferrari fica meio segundo atrás da Mercedes

Estadao Conteudo

24 de março de 2017 | 08h46

Embora tenha dito na última quinta-feira que via a Ferrari como a dona do carro mais rápido e como favorita ao título do Mundial de Fórmula 1 de 2017, Lewis Hamilton iniciou os trabalhos de pista da temporada dando as cartas. Após ter ficado em primeiro lugar no primeiro treino livre do GP da Austrália, na noite de quinta-feira (no horário de Brasília), o piloto inglês liderou também a segunda sessão, realizada nesta sexta em Melbourne. E com mais de meio segundo de vantagem para o ferrarista Sebastian Vettel, segundo colocado.

Assim, o tricampeão mundial manteve, pelo menos por enquanto, o domínio que a Mercedes impôs sobre os rivais nas últimas três temporadas e mostrou que ainda é a equipe a ser batida na categoria máxima da velocidade, embora o novo regulamento técnico da categoria aponte para um maior equilíbrio de forças neste ano.

Hamilton se garantiu na primeira posição neste segundo treino livre ao cravar o tempo de 1min23s620 na melhor das 34 voltas que deu neste treino da tarde (no horário da Austrália), enquanto o alemão Vettel ficou bem para trás do inglês ao cronometrar 1min24s167.

Esse tempo de Vettel lhe garantiria a primeira posição no primeiro treino do dia, pois pela manhã em Melbourne Hamilton cravou 1min24s220 para ficar em primeiro. Entretanto, o piloto da Mercedes voou baixo nesta segunda sessão livre. Com pneus ultramacios, o inglês, inclusive, se viu muito próximo de quebrar o recorde do circuito de Albert Park, que pertence justamente a Vettel, que estabeleceu a marca de 1min23s529 em 2011, então como piloto da Red Bull.

O alemão, por sinal, se garantiu na segunda posição neste último treino ao superar por muito pouco o finlandês Valtteri Bottas, novo companheiro de Hamilton na Mercedes, que assegurou o terceiro lugar ao cravar 1min24s176 na sua melhor volta.

Quase um segundo mais lento do que Hamilton, o também finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, conquistou o quarto lugar ao cronometrar 1min24s525, ficando assim distante dos três primeiros colocados em termos de rendimento.

Atrás das duplas de Mercedes e Ferrari vieram os dois pilotos da Red Bull neste segundo treino livre. O australiano Daniel Ricciardo obteve a quinta posição ao cravar 1min24s650, superando com folga o seu companheiro de equipe, Max Verstappen, sexto colocado ao marcar 1min25s013. O jovem holandês, porém, deu apenas oito voltas neste segundo treino, no qual chegou a perder o controle de seu monoposto em certo momento na curva 12 e foi parar fora da pista, enquanto Ricciardo percorreu 27 ao total.

O grupo dos dez primeiros deste segundo treino livre foi fechado, nesta ordem a seguir, pelo espanhol Carlos Sainz (Toro Rosso), pelo francês Romain Grosjean (Haas), pelo alemão Nico Hülkenberg (Renault) e pelo russo Daniil Kvyat (Toro Rosso).

MASSA TEM PROBLEMAS

Já o brasileiro Felipe Massa, que havia conquistado um bom sétimo lugar na primeira sessão livre, desta vez enfrentou problemas com o câmbio da sua Williams que o permitiram dar apenas seis voltas neste segundo treino. Assim, ficou apenas em 14º lugar ao cravar 1min26s331 após se ver obrigado a encostar o seu carro na área de escape da curva 10.

Assim, o piloto que adiou o seu adeus à F-1 após a ida de Bottas para o lugar do aposentado Nico Rosberg também foi superado pelo mexicano Sergio Pérez (Force India), pelo espanhol Fernando Alonso (McLaren) e pelo francês Esteban Ocon (Force India), respectivos 11º, 12º e 13º colocados.

Outros pilotos enfrentaram problemas neste segundo treino livre, como por exemplo o inglês Jolyon Palmer, que provocou a primeira bandeira vermelha da temporada ao errar a tomada da última curva do circuito, escapar de traseira com sua Renault e acertar a barreira de pneus. Assim, a sessão precisou ser paralisada antes de ser reiniciada 57 minutos antes do seu fim nesta sexta.

Novo companheiro de Massa na Williams, o jovem canadense Lance Stroll foi o 16º colocado e ficou logo à frente do também novato Stoffel Vandoorne, belga que forma dupla de pilotos com Alonso na McLaren, equipe que segue penando para voltar a ter um carro competitivo e resultados minimamente expressivos após o seu não muito distante passado de glória.

Após os dois primeiros treinos, a terceira e última sessão livre começa à meia-noite desta madrugada de sexta para sábado (no horário de Brasília), que também terá o treino de classificação para o grid de largada às 3 horas. A corrida que abre a temporada de 2017 está marcada para começar às 2 horas de domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.