JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Hamilton volta a ser o mais rápido no segundo treino livre em Interlagos

Inglês da Mercedes faz tempo pior do que pela manhã, mas mantém liderança; Massa fica com o oitavo posto

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

10 Novembro 2017 | 15h32

A Mercedes voltou a dominar os treinos livres para o GP do Brasil de Fórmula 1, em Interlagos. Na atividade da tarde desta sexta-feira, a escuderia alemã repetiu a dobradinha da sessão realizada pela manhã. O inglês Lewis Hamilton foi novamente o mais rápido, seguido pelo finlandês Valtteri Bottas. Ambos, porém, não conseguiram melhorar os tempos registrados anteriormente.

+ 'Objetivo é voltar ao topo da Fórmula 1 em 2018', diz Alonso

+ Ricciardo e dupla da Toro Rosso perdem posições no grid

A 1h30 de treino teve um roteiro parecido ao da manhã. As Ferraris de Sebastian Vettel e Kimi Raikkonen foram as primeiras a irem para a pista e logo cravaram os melhores tempos. Mas foi só a Mercedes deixar os boxes para tudo voltar normal. Com o tempo de 1min09s515, Hamilton foi o mais rápido, seguido pelo companheiro de equipe e do australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull.

Com o título mundial já garantido, o agora tetracampeão mostra ser o favorito a repetir o resultado do ano passado. No GP de 2016 o piloto ganhou pela primeira vez em Interlagos após ter conseguido o mesmo resultado nos dias anteriores e dominar os treinos livres.

O brasileiro Felipe Massa, da Williams, por pouco não repetiu o desempenho obtido pela manhã. Em vez do sétimo tempo, o piloto ficou com o oitavo posto e a volta de 1min10s373 na sessão disputada sob sol e forte calor. Apesar da previsão de chuva, o tempo se manteve estável. A tendência é as pancadas virem no sábado, durante o treino classificatório.

Assim como na primeira sessão, nesta segunda alguns pilotos conseguiram andar abaixo do tempo de 1min10s, que marcava até a manhã de sexta-feira o recorde da pista. A volta dada por Nico Rosberg, em 2014, foi pulverizada por Hamilton. As novas dimensões dos carros, com pneus mais largos e diferente aerodinâmica, deixaram a categoria mais veloz nesta temporada.

O treino livre teve dois pequenos contratempos. O sueco Marcus Ericsson, da Sauber, perdeu o ponto da freada e foi parar próximo à barreira de pneus próximo à curva da Junção. O outro incidente foi do francês Romain Grosjean, da Haas, que não conseguiu fazer a curva depois da reta oposta e parou na área de escape. A bandeira amarela foi acionada nas duas ocasiões, mas os dois voltaram à pista normalmente.

No sábado as equipes terão mais um treino livre, marcado para começar às 11h, com uma hora de duração. Depois, a partir das 14h, será a vez da sessão classificatória. A prova será no domingo, com largada às 14h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.