Helinho não esperava terceiro lugar

Apesar do domínio dos dois carros da equipe de Eddie Cheever, os brasileiros saíram contentes com os resultados alcançados no primeiro treino livre da temporada. Especialmente Hélio Castro Neves, da Penske, que ficou em terceiro lugar, acima de suas expectativas."Francamente, não imaginava que fosse conseguir o terceiro lugar.Vinha sempre rodando em 26s7, o que me daria um sétimo lugar. Consegui baixar um décimo, o que é muito difícil aqui. Chega uma hora em que você treina, treina e parece ter chegado no limite. O máximo que dá para esperar é que o vento mude alguma coisa e seu tempo melhore", disse ele. O terceiro lugar fez com que Helinho participasse de uma coletiva com os três melhores pilotos do dia. Na entrevista, foi alvo de comentários irônicos do veterano Eddie Cheever, que deu algumas alfinetadas na Penske. "É uma equipe muito forte, mas não temos que ficar pensando neles o tempo inteiro", disse Eddie, que ainda ironizou o anel de campeão das 500 Milhas que Helinho usa na mão esquerda. "Não é porque ele está com esse anel que ele sabe tudo". No treino da tarde, Helinho fez uma simulação de corrida com seu companheiro Gil de Ferran. No total, os dois ficaram entre os cinco pilotos que mais deram voltas nos treinos. Helinho fez 91 e Gil fez 93. "Aqui na IRL a aproximação das curvas é diferente, a velocidade é diferente da Cart. Fizemos essa simulação de corrida com o Gil, com ultrapassagens. Aprendi muito hoje." Oitavo colocado, Gil de Ferran disse que o carro já está bem acertado para a corrida, com o tanque cheio, mas que ainda falta um acerto melhor para o treino de classificação, amanhã. Felipe Giaffone saiu da pista com o mesmo sentimento. Ficou em sétimo na parte da manhã, quando tinha o acerto para a corrida. À tarde, sofreu tentando deixar o carro pronto para a definição do grid. "Fizemos o treino da manhã com o acerto de corrida. Está bem constante, não precisa mexer mais. Para a classificação, hoje não valeu nada. Amanhã precisaremos mexer muito no carro." Único brasileiro com experiência na categoria, Giaffone disse que os primeiros treinos mostraram que pelo menos oito pilotos terão chances de lutar pela vitória. Para a pole, porém, ele acha que a luta não será tão intensa. "Dificilmente um carro de fora da equipe Cheever vai ficar na pole."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.