Kenzo Triboullard/AFP
Kenzo Triboullard/AFP

Holandês conquista primeira prova com chuva da Fórmula E; Di Grassi é 4º e Massa, 9º

Robin Frijns é o oitavo vencedor diferente em oito provas realizadas na temporada da categoria

Redação, Estadao Conteudo

27 de abril de 2019 | 14h50

O holandês Robin Frijns foi neste sábado o grande vencedor da etapa de Paris da Fórmula E, primeira corrida com chuva da história da categoria de carros elétricos, após 53 largadas. O piloto da Virgin largou da terceira posição e superou choque com o suíço Sebastien Buemi, da Nissan, para vencer a oitava prova da atual temporada, que chega a oito vencedores diferentes. O alemão Andre Lotterer, da Techeetah, ficou em segundo, com o conterrâneo Daniel Abt, da Audi, completando o pódio.

Companheiro de Abt, o brasileiro Lucas Di Grassi ficou em quarto após largar em oitavo. Já Felipe Massa, que completou 38 anos na última quinta-feira, não teve saldo tão bom: saiu do quarto lugar do grid para chegar em nono com a Venturi. Os dois foram os únicos do País a disputar a prova parisiense, já que Felipe Nasr, da Dragon, faltou às últimas duas etapas em função de compromissos com o IMSA, categoria norte-americana de endurance que lidera em dupla com o conterrâneo Pipo Derani.

Substituto de Nasr, o alemão Maximilian Gunther ficou em quinto, seguido pelo campeão da última temporada, Jean-Eric Vergne, da Techeetah. O português António Félix da Costa terminou em sétimo com a BMW-Andretti, à frente de Gary Paffett, britânico da HWA, que dará lugar à Mercedes na próxima temporada. Atrás de Massa, o alemão Pascal Werhlein completou o Top 10 com a Mahindra.

Oliver Rowland, que herdou a pole position após punição a Wehrlein, não teve muita sorte. O britânico da Nissan durou pouco na ponta, já que bateu na barreira de proteção com três minutos de corrida. Ele terminou em 11.º, atrás de Sam Bird, conterrâneo da Virgin. Sebastien Buemi, que largara em segundo, levou a pior após o choque com Frijns, terminando em 15.º.

Com o resultado, o holandês assume a liderança do campeonato com 81 pontos, apenas um à frente de Lotterer. Di Grassi aparece em terceiro com 70, mesma pontuação de Félix da Costa. Com 65, o belga Jérôme d'Ambrosio fecha os cinco mais bem colocados com a Mahindra. Massa é o 16.º, com apenas 17. Nasr disputou somente três provas e não pontuou. Já Nelsinho Piquet, vencedor do campeonato inaugural da F-E, conquistou um solitário ponto em seis corridas antes de deixar a Jaguar rumo à Stock Car.

Entre os construtores, a líder é a chinesa Techeetah, que soma 144 pontos. No segundo posto, aparece a britânica Virgin, única equipe com dois vencedores na atual temporada, com Sam Bird e o próprio Frijns. Escuderia de Di Grassi, a Audi é a terceira colocada, com 129. A próxima etapa da Fórmula E acontece em Mônaco, no dia 11 de maio.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.