Honda apresenta novo carro e Barrichello se diz otimista

A Honda apresentou, nesta quinta feira, seu novo carro para a temporada da Fórmula 1. Só que, ao contrario do costume, foi apresentado apenas sua nova areodinâmica, com um carro completamente preto. A equipe faz mistério quanto as cores porque ainda não definiu seus patrocinadores. O piloto brasileiro Rubens Barrichello se diz otimista e acha que o fraco desempenho apresentado na temporada passada não será repetido. Em entrevista à imprensa no circuito da Catalunha, na Espanha, Rubinho disse que seu primeiro teste a bordo do RA107 o havia enchido de otimismo para o início da temporada, na Austrália, no dia 18 de março. "Foi uma grande sensação. É muito diferente do ano passado, quando tudo na equipe era novo para mim", disse o ex-piloto da Ferrari, de 34 anos. "Este ano as coisas estão bem mais calmas, e eu pude entrar no carro e senti-lo por bastante tempo. Tem sido um ano de aprendizado, apesar de tantos anos na Fórmula 1. Ano passado foi bastante difícil, tive que entrar no carro que inicialmente eu não gostava e tive que mudar meu estilo para adaptar-me ao carro", acrescentou Barrichello. O brasileiro terminou a temporada em sétimo lugar no campeonato, uma posição atrás do companheiro de equipe Jenson Button. Mas Button comemorou a vitória na Hungria e marcou 26 pontos a mais que Barrichello. Sobre o antigo RA106, Rubinho disse: "Era um carro difícil para eu pilotar com os freios e o controle de tração." E acrescentou: "Passei o ano passado todo tentando melhorar a situação." "Agora eu sinto o espírito da equipe, e sei o nome de todo mundo. Agora faço parte da equipe, parte da família, então estou me sentindo muito bem e o novo carro correspondeu minhas expectativas", concluiu o piloto duas vezes vice-campeão mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.