Honda e Renault continuam à frente nos testes da F-1

Os testes da Fórmula 1 nesta terça-feira em Jerez de La Frontera, na Espanha, reforçaram que Renault e Honda parecem estar num estágio mais avançado de preparação, ao menos para o início do campeonato. A Honda, time que mais testou até agora, com mais de 15 mil quilômetros, completou impressionantes 141 voltas com Jenson Button e 111 com Rubens Barrichello, os dois com o novo RA 106 equipado com motor V-8. Button estabeleceu na melhor passagem 1min18s250 e Rubinho, 1min18s626. O austríaco Alexander Wurz, com o modelo do ano passado da Williams, mas com o novo motor Cosworth V-8, registrou 1min18s144 (48 voltas), o mais rápido. Já com o Williams FW28 deste ano, o estreante alemão Nico Rosberg fez 1min18s735 (84 voltas) e Ricardo Zonta, de Toyota T106, 1min20s162 (85 voltas). Com o primeiro carro de bandeira russa, produzido na Inglaterra e de motor japonês, Toyota V-8, o holandês Christijan Albers obteve 1min21s551 (74 voltas).A maior decepção da pré-temporada tem sido a McLaren, equipe vice-campeã do ano passado. Nesta terça-feira, o bem informado site da revista inglesa Autosport divulgou que a Mercedes prepara uma nova versão de seu motor V-8, maior problema do time de Kimi Raikkonen e Juan Pablo Montoya. Nos testes da semana passada, em Valência, o V-8 alemão demonstrou pouca resistência e baixa resposta de potência. A Renault, até aqui a campeã dos testes, pela velocidade, constância e confiabilidade do R26, começa nesta quarta, em Jerez, novo período de experimentos, com o campeão do mundo, o espanhol Fernando Alonso, e Giancarlo Fisichella.Michael Schumacher deu seqüência ao desenvolvimento da nova Ferrari 248 F1 em Fiorano, nesta terça. Foram 121 voltas, com 57s652 na melhor. Na segunda-feira experimentou o mesmo carro, o segundo chassi da série, e deu 100 voltas, com 58s242.As mudanças no regulamento técnico em 2006 levaram as equipes a testar seus novos projetos como nunca fizeram na história da Fórmula 1. Antes de Jerez de la Frontera, as principais equipes já haviam feito testes em Barcelona e Valência, também na Espanha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.