Hulkenberg assume culpa por acidente com Massa e entende punição

O alemão Nico Hulkenberg admitiu nesta quinta-feira ser o culpado pelo acidente que se envolveu com o brasileiro Felipe Massa em Cingapura, no último fim de semana, e que o levará a perder três posições no grid de largada do GP do Japão, que será disputado no próximo domingo, como punição imposta pela sua ação, que inclusive provocou o seu abandono na prova realizada no circuito de Marina Bay.

Estadão Conteúdo

24 de setembro de 2015 | 10h58

"Obviamente eu olhei para as imagens de vídeo e acho que provavelmente deveria ter-lhe dado um pouco mais de espaço, porque ele estava por dentro e eu tinha algum espaço à direita. A visibilidade também é difícil quando você está lado a lado e eu pensei que estava à frente o suficiente, mas não estava claramente. Por isso, levei a punição. Mas isso passou, agora vamos seguir em frente e fazer o melhor neste fim de semana", disse, em entrevista coletiva nesta quinta, em Suzuka.

Na 14ª volta do GP de Cingapura, Massa saía dos boxes quando Hulkenberg tentou ultrapassá-lo na curva 3, mas acabou atingindo a Williams. Depois disso, o piloto da Force India bateu no muro com o seu carro, enquanto o brasileiro furou um dos seus pneus - posteriormente, acabou abandonando a prova em razão de problemas no câmbio.

Às vésperas do GP do Japão, a Force India anunciou a renovação do contrato do mexicano Sergio Pérez para a temporada 2016 da Fórmula 1, o que o manterá como companheiro de Hulkenberg em mais um campeonato. O alemão celebrou a manutenção da dupla na equipe.

"Nós trabalhamos bem juntos. Acho que somos uma combinação forte, nós temos fé na equipe e ainda vemos muito potencial que podemos extrair e avançar, em conjunto com a Force India, e acho que nós dois queremos continuar a crescer com a equipe", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.