Hulkenberg nega mágoa após Ferrari escolher Raikkonen

Apontado como provável substituto do brasileiro Felipe Massa na Ferrari para a temporada 2014 da Fórmula 1, Nico Hulkenberg viu seu nome ser preterido com o anúncio da contratação do finlandês Kimi Raikkonen pela equipe italiana. O piloto alemão, atualmente, na Sauber, negou, porém, qualquer rancor com a escuderia por causa da negociação fracassada, além de rejeitar a versão de que foi avisado de que não seria contratado através de uma mensagem por telefone celular.

AE, Agência Estado

19 de setembro de 2013 | 12h52

"Não, não há nada para ser honesto. Eu acho que o relacionamento é tão bom e tão positivo quanto antes. Eu acho que houve um certo mal-entendido nos meios de comunicação. Eu li isso também, mas não, eu não sinto isso", afirmou o alemão, evitando avaliar se esteve próximo de ser anunciado pela Ferrari.

"Eu não sei. Eu acho que sim. Havia uma chance lá. Não adianta agora pensar muito sobre isso. Isso é história agora. Eu tenho que olhar para frente e seguir em frente", afirmou Hulkeberg, que está na 14ª colocação no Mundial de Pilotos, com 17 pontos.

A contratação de Raikkonen pela Ferrari fechou uma oportunidade para o alemão, mas pode abrir outra, afinal, a Lotus está com uma vaga disponível para o próximo campeonato da Fórmula 1. Dessa vez, porém, Hulkenberg prefere ser cauteloso ao comentar a chance de ir para a Lotus.

"Não é uma prioridade. A prioridade é encontrar um bom negócio e um bom carro, um carro competitivo, e um bom pacote. Nada está fechado. Nada foi decidido neste momento. Tentar avaliar todas as opções e, em seguida, chegar a uma boa decisão para o futuro", comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.