Arquivo/AE
Arquivo/AE

Imprensa e pilotos repercutem a volta de Michael Schumacher

Aposentado desde 2006, heptacampeão da Fórmula 1 substitui Felipe Massa; 'Volta a lenda', diz jornal alemão

EFE

30 de julho de 2009 | 10h46

BERLIM - Veículos de imprensa, familiares e pilotos reagiram com euforia ao retorno à Fórmula 1 do alemão Michael Schumacher, heptacampeão mundial da categoria, para substituir o brasileiro Felipe Massa depois do acidente sofrido no sábado durante os treinos para o GP da Hungria.

Veja também:

forum VOTE - A Ferrari acerta ao escolher o alemão?

linkMassa aguarda alta e brinca com volta de Schumacher 

linkSchumacher intensifica preparação física para voltar

especialEntenda como foi o acidente de Massa

mais imagens GALERIA DE FOTOS - Imagens do acidente

forum BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

 

"Volta a lenda", diz nesta quinta-feira, a capa do jornal alemão Bild, para em seguida falar sobre o retorno do "nosso Schumi" em 23 de agosto, no GP da Europa, em Valência (Espanha).

 

"Meu irmão continua sendo suficientemente rápido", afirmou o ex-piloto de Fórmula 1 Ralf Schumacher ao jornal. Já o pai dos dois, Rolf, disse que o retorno é a melhor coisa que poderia ter acontecido a Michael Schumacher, de 40 anos, e lembra que mais perigoso do que o automobilismo é correr de moto, algo que já custou alguns acidentes ao piloto.

 

A única desvantagem para Schumacher são suas dores na nuca, justamente por causa de um tombo de moto. Por isso, o heptacampeão deverá se preparar bastante antes de sua volta, aponta o jornal Der Tagesspiegel citando a porta-voz do piloto, Sabine Kehm.

 

Por enquanto, a Alemanha parece estar tomada pela euforia do que pela preocupação com este ou outros problemas. Franz Beckenbauer, a maior lenda do futebol alemão e atual dirigente do Bayern de Munique, disse que, com o retorno de Schumacher, voltará a "assistir as corridas".

 

Os elogios também vieram do alemão Paul Biedermann, a mais nova estrela da natação depois de ter faturado o título mundial dos 200 metros livre sobre o americano Michael Phelps, e que demonstrou em suas declarações seu respeito pelos feitos de Schumacher.

 

No mundo do automobilismo, o ex-piloto austríaco Niki Lauda, três vezes campeão da Fórmula 1, sentencia que a presença de Schumacher "salva a temporada" e afirmar confiar em que o alemão ficará imediatamente "muito à frente" de seus concorrentes.

 

O piloto alemão Sebastian Vettel, da Red Bull, admite sua "grande surpresa" e diz que muitos torcedores se alegrarão, enquanto o diretor esportivo da Mercedes-Benz, Norbert Haug, aponta que esta é a "maior surpresa positiva" que a Fórmula 1 poderia ter.

 

A notícia do retorno de Schumacher domina desde essa quarta os veículos de imprensa alemães, nos quais o termo mais frequente para falar da volta do heptacampeão é a palavra "sensacional".

 

Schumacher se despediu da Fórmula 1 em 2006 após sete campeonatos mundiais - 1994 e 1995, pela Benetton, e entre 2000 e 2004, pela Ferrari -, marca inédita para a categoria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.