Indianápolis lança o "muro mole"

As 500 Milhas de Indianápolis deste ano terão uma novidade, desenvolvida para aumentar a segurança dos pilotos. É o "soft wall??, sistema que reduz o impacto do choque do carro contra o muro de cimento em caso de acidente. O GP será no dia 26, mas o "muro mole?? vai ser inaugurado domingo, quando recomeçam os treinos no circuito de Indianápolis. O "muro mole?? é uma placa de aço e espuma, com amortecedores, flexível, colocada nas quatro curvas do circuito, 50 centímetros antes da parede de cimento. "Há estudos que indicam que esse sistema reduzirá em até 40% o impacto do choque. Chega num bom momento, pois todos estão abalados com o acidente com o Eliseo Salazar??, disse Felipe Giaffone, da equipe MoNunn, um dos 6 brasileiros inscritos para a corrida. "Mas eu não quero estrear o muro.?? O chileno Salazar bateu no muro da Curva 1 - definida pelo pilotos como a "mais traiçoeira do circuito -, em 16 de abril, quando treinava para as 500 Milhas. Ele sofreu esmagamento da artéria aorta por causa do impacto contra o muro e a pressão do cinto de segurança. A artéria foi reconstituída, Salazar, de 46 anos, está fora de perigo, mas não corre mais este ano. Tony Kanaan, também da MoNunn e que correrá pela primeira vez nas 500 Milhas, ainda não tem uma opinião sobre o "muro mole??. "Mas é claro que será bom??, afirmou Kanaan, que acha que, no entanto, prevê um problema adicional para os pilotos que conhecem a pista de Indianápolis. "Com sua colocação, a largura da pista vai diminuir e o pessoal terá de se adaptar. Para mim, não fará diferença.??

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.