Indiano vence na GP2; Bruno Senna termina em terceiro

Líder Pantano abandona e Senna diminuiu desvantagem para 15 pontos no campeonato

Redação

20 de julho de 2008 | 09h12

O indiano Karun Chandhok (iSport) venceu na manhã deste domingo, em Hockenheim, a segunda corrida do Grande Prêmio da Alemanha da GP2, na qual o brasileiro Bruno Senna (iSport) terminou na terceira colocação. Andreas Zuber (Piquet Sports) foi o segundo colocado.Com o resultado, Giorgio Pantano, que também teve que abandonar, após um acidente com Andy Soucek (Super Nova), se mantém no topo da classificação, 15 pontos à frente do vice-líder Bruno Senna.Chandhock, que largou na pole position, foi superado no início da corrida pelo brasileiro Lucas di Grassi (Barwa Int. Campos Team), mas na terceira volta recuperou o primeiro posto, que manteve até o fim, apesar da pressão de Zuber e de Senna, que completaram o pódio. Os três primeiros colocados cruzaram a linha de chegada separados por pouco mais de um segundo.Di Grassi abandonou a corrida na sétima volta, após se envolver em um acidente com Pastor Maldonado (Piquet Sports), mas mantém a quarta colocação no campeonato. Vale lembrar que o brasileiro correu apenas seis das 12 etapas disputadas em 2008.Resultado da 12.ª etapa:1.º - Karun Chandhok (Índia), iSport, 27 voltas em 38min27s9552.º - Andreas Zuber (Áustria), Piquet Sports, a 0s7023.º - Bruno Senna (Brasil), iSport, a 1s2744.º - Romain Grosjean (França), ART GP, a 4s9475.º - Javier Villa (Espanha), Racing Engineering, a 10s8936.º - Álvaro Parente (Portugal), Supernova, a 16s3837.º - Ho Pin Tung (China), Trident, a 17s4238.º - Sébastien Buem (Suíça), Arden, a 18s3649.º - Mike Conway (Inglaterra), Trident, a 21s80810.º - Kamui Kobayashi (Japão), DAMS, a 22s554Classificação do campeonato: 1.º - Giorgio Pantano, 63 pontos; 2.º - Bruno Senna, 48; 3.º - Romain Grosjean, 34; 4.º - Lucas di Grassi, 28; 5.º - Karun Chandhok e Álvaro Parente, 26;(Com EFE)

Tudo o que sabemos sobre:
GP2Bruno SennaLucas di Grassi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.