Indy: Cart estuda diminuir velocidade

A preocupação em reduzir a velocidade dos carros em circuitos ovais longos onde ocorrem corridas da F-Indy levou a Cart a abrir uma exceção no regulamento da temporada e marcar um dia de testes para o circuito de Michigan, na terça-feira, dia 12. Participarão do treino, a convite da entidade, os brasileiros Gil de Ferran (Penske) e Christian Fittipaldi (Newman-Haas), o italiano Max Papis (Rahal), o norte-americano Bryan Herta (Forsythe) e o escocês Dario Franchitti (Green). Eles irão experimentar, durante 5 horas, algumas novas opções de asas e aerofólios e motores dos carros, e espera-se que elas resultem em perda de velocidade de até 12 km/h. Além disso, a pressão do turbo será reduzida de 37 para 36 polegadas, o que diminuirá a potência.Este ano, o regulamento proíbe testes durante a temporada, em mais uma medida adotada com o objetivo de reforçar o equilíbrio do campeonato. No entanto, a necessidade de adotar medidas para diminuir a velocidade em pistas como Michigan e Fontana, onde os carros chegam a alcançar velocidade superiores a 400 km/h, forçou a Cart a optar pelo teste do próximo dia 12.Após o treino, os pilotos farão um relatório sobre o comportamento dos carros. Se aprovaram as modificações, elas serão adotadas. "As alterações visam o bem-estar dos pilotos e das equipes, da própria categoria??, disse Kirk Russell, vice-presidente de competições da Cart. A próxima corrida em um oval longo será em 22 de julho, também em Michigan, em 500 Milhas. No ano passado, o canadense Paul Tracy obteve a pole no circuito de 2 milhas com média de velocidade de 378,032 km/h. Em Fontana, Gil de Ferran fez a pole com a média de 388,458 km/h. A próxima etapa do campeonato será no dia 17, em Detroit, num circuito de rua e com o regulamento técnico atual.

Agencia Estado,

08 de junho de 2001 | 16h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.