Indy dá prêmio de US$ 1 mi em Fontana

Como o título da temporada já está nas mãos do brasileiro Gil de Ferran, que conquistou o bicampeonato na corrida da Austrália, a grande motivação para o GP de Fontana acabou se tornando o dinheiro. Afinal, o vencedor da última etapa do Mundial de Fórmula Indy, neste domingo, ganhará um prêmio de US$ 1 milhão. Os treinos para as 500 Milhas de Fontana começam nesta sexta-feira, no circuito oval California Speedway, que tem 2 milhas de extensão. A definição do grid de largada será no sábado, a partir das 17h15 (horário de Brasília), e a corrida está marcada para começar às 18h30 de domingo. A TV Record e a DirecTV anunciam a transmissão ao vivo da prova, que deve ter quase três horas de duração. Com 191 pontos, Gil já garantiu o título. O vice-campeonato também está definido: ficou com o sueco Kenny Brack, que soma 163. O único duelo que resta é pelo terceiro lugar na temporada: entre o norte-americano Michael Andretti e o brasileiro Hélio Castro Neves, com remotas chances para outro piloto do Brasil, Cristiano da Matta. Até o troféu de "Novato do Ano" tem dono: o neozelandês Scott Dixon. Dessa maneira, com tão pouca coisa em jogo, a disputa será mesmo pelo prêmio milionário. "No ano passado, minha estratégia nessa prova foi para conquistar o campeonato (chegou em 3º lugar e foi o campeão). Agora, com o título garantido, poderei lutar para ganhar", afirmou Gil de Ferran. Apesar da motivação e da tranqüilidade de Gil, o grande favorito para ficar com o prêmio milionário é Kenny Brack. Mesmo porque, ele conseguiu uma incrível performance em circuitos ovais na temporada: venceu quatro das sete etapas disputadas neste tipo de pista. "Sem a pressão da luta pelo campeonato, ficará mais fácil ganhar", avaliou o sueco, que fará a sua última corrida pela equipe Rahal - já acertou sua transferência para a Ganassi em 2002.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.