Indy: equipes podem trocar brasileiros

A Fórmula Indy pode ter uma troca de pilotos entre a MoNunn e a Chip Ganassi, envolvendo dois brasileiros: Tony Kanaan e Bruno Junqueira. Essa possibilidade foi aberta na noite de sábado, durante uma reunião entre os dois proprietários das equipes, Morris Nunn e Chip Ganassi. Uma definição poderá acontecer nos próximos dias.Chip Ganassi está bastante interessado em Tony Kanaan, que também gostaria de trabalhar numa das equipes mais estruturadas da Indy. O problema é que Morris Nunn não parece muito disposto a liberá-lo. Ele já exerceu a opção contratual que lhe dá o direito de manter o piloto brasileiro por mais uma temporada.Com isso, Tony só seria liberado mediante o pagamento de uma multa, que, comenta-se, alcança US$ 1 milhão. A dúvida é se Chip Ganassi, que contratou o sueco Kenny Brack por quatro temporadas (a partir de 2002) com salários que atingiriam US$ 4 milhões anuais, estaria disposto a investir mais dinheiro. Certo, porém, está que, depois de ter se arrependido por contratar dois pilotos inexperientes para esta temporada (Bruno e o francês Nicolas Minassian, que acabou dispensado e trocado pelo norte-americano Memo Gidley), ele quer voltar a ter dois profissionais experientes em sua equipe.Bruno gostaria de ficar na Ganassi, uma vez que com a chegada de Brack não terá mais a responsabilidade de primeiro piloto. No entanto, como ele sabe que Chip Ganassi é um patrão bastante instável e exigente, não torceria o nariz com a troca. Tanto que, também faz contatos com a Team Rahal e a Patrick Racing.Outro piloto que interessa à NoMunn é o espanhol Oriol Servia, atualmente na Sigma. Nesse caso, seria para a vaga aberta por Alessandro Zanardi (que independentemente do acidente que sofreu na Alemanha, já havia demonstrado intenção de abandonar a pista). Esse posto também é cobiçado pelo brasileiro Hoover Orsi, campeão da F-Atlantic mas que leva a desvantagem da inexperiência, e também por Casey Mears, outro piloto inexperiente, que em Houston correu pela primeira vez pela equipe.A Sigma poderá ter um brasileiro em 2002: Roberto Moreno, que continua com sua situação na Patrick indefinida. Christian Fittipaldi busca a renovação com a Newman-Haas. As negociações estão bem encaminhadas, mas o piloto também conversa com a MoNunn que, neste momento, divide com a Team Rahal a condição de equipe mais cobiçada da categoria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.