Indy: estado de Zanardi é grave

O piloto italiano Alessandro Zanardi corre sério risco de vida. Ele está em estado extremamente grave após uma batida com o canadense Alex Tagliani na volta 142 do GP da Alemanha de Fórmula Indy, em Lausitz. Zanardi liderava a prova e parou para um reabastecimento. Quando voltava para a pista, rodou e foi atingido de lado por Tagliani, que fazia a curva 1 do circuito a aproximadamente 300km/h. O impacto da batida dividiu o carro de Zanardi em dois, com metade dobico sendo arrancado. A célula que protege o piloto, feita de materialextremamente resistente, foi partida na região onde ficam as pernas dopiloto. Segundo o boletim divulgado pelo médico oficial da Cart, SteveOlvey, o italiano perdeu muito sangue, teve lesões nas pernas e nosbraços e foi levado de helicóptero para o Klinikum Berlin-Marzanh,hospital de Berlim, a 140 quilômetros de Lausitz. Alex Tagliani saiu do carro acordado. Reclamou de dores nas costas, braços e pernas e foi levado para o mesmo hospital de Berlim, onde fará exames médicos. Logo em seguida, um outro helicóptero saiu da pista levando a mulher de Zanardi, Daniela. Companheiro de equipe de Zanardi na equipe Mo-Nunn, o brasileiro Tony Kanaan saiu logo em seguida em um carro para Berlim, junto com o escocês Dario Franchitti e sua noiva, a atrizAshley Judd. Tony e Dario são dois dos melhores amigos de Zanardi na F-Indy. Oitaliano iria levar os dois para passar sua casa, em Monte Carlo, ondeficariam até a viagem para a Inglaterra, local da próxima etapa daIndy, em Rockingham.Zanardi, de 34 anos, nasceu em Bolonha e começou a correr aos 14 anos, em campeonatos italianos de kart. Foi vice-campeão da F-3000 em 1991, perdendo o título para Christian Fittipaldi por cinco pontos e estreouna F-1, substituindo Michael Schumacher na Jordan nas três corridasfinais da temporada. No ano seguinte, virou piloto de testes daBenetton e disputou três provas pela Minardi. Correu pela Lotus em 93 e94, sem conseguir destaque. Em 96, Zanardi estreou na Indy na Chip Ganassi. Conseguiu trêsvitórias e foi eleito o estreante do ano. Nas duas temporadasseguintes, foi campeão acumulando 12 vitórias, todas elas comemoradasda forma que se tornou sua marca registrada: vários cavalos-de-pau nomeio da pista. Em 1999, foi para a Fórmula 1, mas não se deu bem. Correndo pelaWilliams, não conseguiu marcar nenhum ponto. Não correu na temporada2000 e voltou este ano para a equipe Mo Nunn, onde fazia dupla com obrasileiro Tony Kanaan. Nesta temporada, não vinha bem. Tinha apenas 24pontos em 14 provas. Já era quase certo que ele não correria na Indy noano que vem.A prova foi vencida pelo sueco Kenny Brack, seguido do italiano MaxPapis e pelo canadense Patrick Carpentier. O melhor brasileiro foi TonyKanaan, que ficou em sétimo lugar. Brack reassumiu a liderança datemporada da Indy com 131 pontos. Gil de Ferran é o segundo, com 120,Michael Andretti em terceiro, com 115 e Hélio Castro Neves o quarto,com 111. Classificação final do GP da Alemanha: 1. Kenny Brack (Suécia) 2. Max Papis (Itália) 3. Patrick Carpentier (Canadá) 4. Michael Andretti (Estados Unidos) 5. Oriol Servia (Espanha) 6. Toranosuke Takagi (Japão) 7. Tony Kanaan (Brasil) 8. Gil de Ferran (Brasil) 9. Scott Dixon (Nova Zelândia) 10. Paul Tracy (Canadá) 11. Bruno Junqueira (Brasil) 12. Hélio Castro Neves (Brasil)16) Maurício Gugelmim (Brasil)18) Max Wilson (Brasil)19) Christian Fittipaldi (Brasil), não completou23) Roberto Moreno (Brasil), não completou26) Cristiano da Matta (Brasil), não completouClassificação do Campeonato1. Kenny Brack (Suécia) 131 2. Gil de Ferran (Brasil) 120 3. Michael Andretti (EUA) 115 4. Helio Castro Neves (Brasil) 111 5. Scott Dixon (Nova Zelândia) 86 6. Dario Franchitti (Escócia) 85 7. Patrick Carpentier (Canadá) 83 8. Cristiano da Matta (Brasil) 78 9. Roberto Moreno (Brasil) 74 10. Tony Kanaan (Brasil) 7213. Christian Fittipaldi (Brasil) 5615. Bruno Junqueira (Brasil) 5024. Maurício Gugelmim (Brasil) 1725. Max Wilson (Brasil) 12

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.