Indy testa controle de tração

A Cart - Championship Auto Racing Teams - testará até a próxima terça-feira, no circuito de Homestead-Miami, o controle de tração para os carros da Fórmula Indy. O recurso, que deverá tornar os carros mais velozes, será utilizado a partir da abertura do campeonato, dia 10 de março, em Monterrey, no México. Na sexta-feira à noite, o piloto Tony Kanaan saiu da pista de Homestead com a certeza de que o princípio do controle de tração ainda é primitivo. O piloto dá algumas voltas na pista e, depois, determina em que pontos e durante quanto tempo o controle deverá ser ligado. Isso é programado pelos engenheiros. "O ideal é que o controle funcione automaticamente quando for necessário. Mas isso deverá acontecer dentro de algum tempo", disse o piloto brasileiro, que corre com Honda. Segundo Kanaan, a Toyota já está em um estágio mais avançado. E, por isso, poderá levar vantagem na primeira corrida. Mesmo assim, na sexta-feira, Tony Kanaan conseguiu a melhor marca do treino, cravando o tempo de 1min07s70. "Sem o controle, provavelmente, eu andaria três décimos de segundo mais lento", disse o piloto. A Honda utilizará o corte de ignição para o controle de tração. O objetivo é evitar que o carro patine e perca potência e velocidade em determinados pontos da pista. O sistema é utilizado pelos carros da Fórmula 1, depois de ser banido por alguns anos. A rigor, os fiscais não têm como comprovar sua utilização. Por isso, a Federação Internacional de Automobilismo decidiu liberá-la. Esta será a primeira vez que os carros da Cart correrão com o controle de tração. "A idéia é ótima. Mas temos pouco tempo para desenvolver esse recurso", disse Kanaan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.