Inglês leva 500 Milhas de Indianápolis

A Andretti Green foi a grande vencedora das 500 Milhas de Indianápolis. Neste domingo, o piloto Dan Wheldon tornou-se o primeiro inglês a vencer a corrida desde Graham Hill, em 1966. A equipe de Michael Andretti já tinha obtido outra vitória, no Pole Day, quando o brasileiro Tony Kanaan conquistou a pole position. Com este resultado, Wheldon aumentou sua vantagem na liderança do campeonato - ele conquistou 4 vitórias em 5 corridas - e é o favorito ao título da Indy Racing League. Vitor Meira, da Rahal, foi o melhor brasileiro, terminando em 2º. A americana Danica Patrick, única mulher na prova, fez uma corrida correta para uma estreante e foi a grande atração do dia. Liderou algumas voltas com segurança e só não teve condições de lutar pela vitória, no final, porque seu carro teve alguns problemas durante a prova e ela perdeu diversas posições no box. Mesmo assim recuperou-se e acabou em 4º lugar, a mesma posição da largada. Tony Kanaan, o pole, liderou boa parte da corrida e, mais uma vez, foi traído pelo trabalho de box. Em uma das paradas, perdeu mais de 13 segundos quando a mangueira de combustível emperrou. Vitor Meira, com Panoz/Honda da equipe Rahal, a mesma equipe de Danica, estava se preparando para o ataque final a Dan Wheldon, nas últimas duas voltas, quando a corrida foi interrompida pela 8ª bandeira amarela. Neste exato momento, a equipe Andretti começou a comemorar a vitória. ?Eu ia começar o ataque quando surgiu a bandeira. Mas não posso dizer que conseguiria ultrapassá-lo?, explicou. Meira atribuiu o 2º lugar ao trabalho da Rahal Letterman. ?A equipe trabalhou com perfeição em todas as paradas. Em cada um dos pit stops eu voltei para a pista ganhando umas duas ou três posições?. Danica, apesar dos problemas que enfrentou, também reconheceu que o trabalho da equipe comandada por Bobby Rahal foi muito eficiente. ?Eles mereciam a vitória?. O brasileiro Bruno Junqueira, da Chip Ganassi, foi vítima da falta de habilidade do piloto A. J. Foyt IV que, mesmo na condição de retardatário, o tirou da prova. O carro de Bruno bateu com violência contra o muro, ficando quase totalmente destruído. O piloto foi levado para o Hospital Metodista, mas passava bem, reclamando apenas de dores nas costas. No entanto, Bruno teve uma pequena fratura numa das vértebras e passará por cirurgia nesta segunda-feira pelo médico Terry Trammel, o mesmo que já operou Emerson Fittipaldi. Classificação da corrida:1º - Dan Wheldon, Dallara/Honda (Andretti Green), 200 voltas 2º - Vitor Meira, Panoz/Honda (Rahal Letterman), a 0s2061 3º - Bryan Herta, Dallara/Honda (Andretti Green), a 0s2061 4º - Danica Patrick, Panoz/Honda (Rahal Letterman), a 4s5515 5º - Buddy Lazier, Dallara/Chevrolet (Panther), a 4s8047 6º - Dario Franchitti, Dallara/Honda (Andretti Green), a 5s1450 7º - Scott Sharp, Dallara/Honda (Fernandez Racing), a 5s5795 8º - Tony Kanaan, Dallara/Honda (Andretti Green), a 6s3527 9º - Hélio Castro Neves, Dallara/Toyota (Penske), a 7s7687 10º - Ryan Briscoe, Panoz/Toyota (Chip Ganassi), a uma voltaClassificação do campeonato:1º - Dan Wheldon (Inglaterra), 234 pontos 2º - Tony Kanaan (Brasil), 162 3º - Sam Hornish JR. (EUA), 143 4º - Bryan Herta (EUA), 139 5º - Vitor Meira (Brasil), 136 6º - Scott Sharp (EUA), 125 7º - Hélio Castro Neves (Brasil), 123 8º - Dario Franchitti (Escócia), 123 9º - Danica Patrick (EUA), 112

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.