Divulgação
Divulgação

Instituto Ayrton Senna homenageia os 30 anos da estreia do piloto na F-1

Em parceria com Alan Mosca, capacetes são produzidos para comemorar primeira corrida do brasileiro

Lucas Gamboa, O Estado de S. Paulo

24 de março de 2014 | 18h16

SÃO PAULO - Os fãs de Ayrton Senna terão motivos para celebrar os 30 anos da estreia do brasileiro na Fórmula 1, ocorrida em 1984, no Grande Prêmio de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro. Em parceria com Alan Mosca, filho de Sid Mosca, então responsável pelo desenho dos capacetes de Ayrton durante sua carreira, o Instituto Ayrton Senna lança dois modelos de capacetes cromados, com 161 peças cada, em alusão ao número de grandes prêmios disputados pelo piloto durante o tempo em que competiu na categoria.

A ação faz parte das comemorações pelos 20 anos do legado do tricampeão. Serão duas séries especiais de modelos cromados: F-1 Wins Series e Go Kart Bercy, 1993. Com a morte de Sid em julho 2011, Alan assumiu o legado do pai para criar pinturas estilizadas para os capacetes dos pilotos. Coincidentemente, a morte do maior ídolo do automobilismo nacional completa duas décadas no próximo dia 1 de maio.

O capacete número 1 da série Go Kart Bercy, 1993, foi leiloado no evento III Gala Miami, realizado nos Estados Unidos pela BrazilFoundation, que também homenageou o Instituto Ayrton Senna. O modelo, disponibilizado exclusivamente para a ocasião, foi arrematado pelo valor aproximado de R$ 70 mil, com o montante dividido entre o IAS e a BrazilFoundation.

À VENDA

Os fãs que desejam adquirir uma unidade da peça comemorativa podem obter mais informações no endereço http://www.sidmoscastore.com.br/categoria/capacetes.mstp que tem réplicas de todos os capacetes utilizados por Ayrton Senna. Cada unidade é comercializada por R$ 4.900. Parte do valor de cada produto vendido é destinada ao Instituto Ayrton Senna.

Tudo o que sabemos sobre:
VelocidadeFórmula 1Ayrton Senna

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.