Interlagos: obras estão dentro do prazo

A menos de 20 dias da realização do GP do Brasil de Fórmula 1, as obras no eutódromo de Interlagos estão dentro do cronograma, sem correria, segundo informa Júlio Filgueira, secretário municipal de Esporte. Será a primeira vez que a prova brasileira encerra a temporada."Toda a parte de obras fica pronta até o dia 14. Entre 14 e 20 serão montadas as partes de cenografia", explicou o secretário. "Tudo o que merece mais atenção já está pronto. O maior exemplo é a pista, que é o coração da prova. Ela já está pronta. As intervenções de agora são para concluir as barreiras de pneu. Mas estão em um bom ritmo - começaram há 22 dias. Também será feita a pintura dos boxes. Tudo o que poderia colocar em risco a corrida, ou trazer algum prejuízo à sua realização, que são intervenções mais sensíveis, já está concluído."Para este ano, a prefeitura de São Paulo investirá R$ 26,5 milhões no evento. "Foi feito um estudo pela FIP sobre o GP de 2003, que mostrou: para cada R$ 1 investido, o retorno para São Paulo foi de R$ 3,20. Pouquíssimos eventos esportivos têm um retorno como esse da Fórmula 1", comentou Júlio Filgueira.Segundo o secretário, a prefeitura, em parceria com a Confederação Brasileira de Automobilismo, e o patrocínio da Petrobrás, já fez algumas reformas fixas no autódromo de Interlagos. "Foi construído um módulo de arquibancada, por exemplo, o que não era feito há alguns anos. Eu diria que estamos na fase de acabamento. Nada que prejudique a prova", garantiu.Na próxima quinta-feira, Paulo Scaglione, presidente da CBA, irá até a sede da Federação Internacional de Automobilismo, na Suíça, onde participará de assembléia que decidirá o calendário da temporada de 2005. "Preferimos que o GP do Brasil siga no segundo semestre. Não necessariamente para fechar a temporada. É por causa do período de chuvas do começo do ano. Os últimos três GPs foram debaixo de chuva", lembrou o dirigente.Antes do GP Brasil, marcado para começar as 14 horas, o público que for ao autódromo de Interlagos acompanhará corridas da Fórmula Renault e Maserati, além de uma prova ciclística com atletas profissionais. O ponto alto será a homenagem a Ayrton Senna: o sobrinho do piloto, Bruno Senna, dará uma volta no circuito com a Lotus com a qual o tricampeão de F1 correu em 1986.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.