Mauro Pimentel/AFP
Mauro Pimentel/AFP

Interlagos terá esquema de segurança com mil policiais para o GP do Brasil

Etapa da Fórmula 1 vai contar com o trabalho reforçado para evitar novos problemas com assaltos às equipes e funcionários

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

14 de novembro de 2019 | 10h28

O GP do Brasil de Fórmula 1, no autódromo de Interlagos, no domingo, terá um esquema de segurança à altura do realizado para clássicos entre os grandes do futebol paulista. Segundo a Secretaria de Segurança de São Paulo, a partir de sexta-feira, cada dia do evento terá a presença de aproximadamente mil policiais. O número é parecido ao utilizado para trabalhar em dias de partidas importantes entre os times de futebol do Estado.

O esquema de segurança é considerado pelas autoridades como um dos maiores para um GP. De acordo com informações da Polícia Militar, toda a organização do trabalho já teve início no dia 4 de novembro, data da chegada das primeiras remessas das cerca de 700 toneladas de equipamentos das equipes. A região do autódromo continuará a ter monitoramento especial até o dia 22, na próxima sexta-feira, para dar cobertura à saída dos últimos pertences das escuderias.

A partir desta quinta-feira, os pilotos vão ao autódromo para participarem de entrevistas e reuniões com engenheiros. Por isso, parte do grande esquema especial já começa a valer. O número de pessoas dedicadas a trabalhar na segurança é ainda maior, pois funcionários de empresas privadas e fiscais vão completar o efetivo durante o GP.

O cuidado é para evitar a repetição de episódios como a série de assaltos de 2017. Há dois anos, bandidos atacaram veículos das equipes na saída do autódromo, à noite. Alguns funcionários tiveram relógios e notebook roubados. Houve até tiros e armas apontadas para mecânicos da Mercedes. O episódio motivou que os promotores do evento e a Prefeitura de São Paulo pensassem melhorias na segurança.

Após o GP de 2018 não registrar incidentes, a estratégia é repetir o cuidado. De sexta-feira até domingo os policiais vão se dividir em três turnos em Interlagos, com 350 pessoas circulando à pé e posicionadas em pontos considerados sensíveis. O patrulhamento terá também 146 guardas em motos, mais de 200 viaturas e 28 policiais intérpretes.

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) avalia que cerca de 150 mil pessoas além do movimento normal devem circular pela região durante os dias do evento. No ano passado, segundo dados da organização do evento, 150,3 mil torcedores estiveram nas arquibancadas do circuito para acompanhar o GP do Brasil. O público foi o maior registrado desde 2010.

CHUVA

A quinta-feira começou com chuva e tempo fresco em Interlagos. A previsão do tempo é que na sexta-feira o tempo continue mesmo jeito. Já para sábado e domingo, a tendência é o tempo abrir e o sol aparecer.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.