IRL: Herta vence o GP de Kansas

A temporada 2003 da Indy Racing League está sendo de alto risco para os pilotos brasileiros. Neste domingo, no GP do Kansas - vencido pelo americano Bryan Herta -, Felipe Giaffone bateu forte e teve fraturas no fêmur direito, na bacia, além de uma pequena fratura numa vértebra. Ele está ameaçado, até, de não disputar o restante do campeonato. Felipe é o quarto piloto do País a se acidentar com gravidade no ano. O primeiro foi Gil de Ferran, que sofreu fratura na vértebra em batida no GP de Phoenix. No Japão, Tony Kanaan quebrou o pulso direito e sofreu ferimentos na perna. Ambos já voltaram a correr, mas Airton Daré, que teve fraturas na perna e braços direitos no Texas, é outro que não deve retornar este ano. O acidente com Giaffone aconteceu na volta 55. Ele foi tocado pelo inglês Dan Wheldon, que, para evitar ser ultrapassado pelo brasileiro, tentou jogá-lo para além da linha branca que os pilotos usam como referência de traçado do lado de dentro da pista. Os carros se chocaram e o de Felipe bateu forte no muro. A equipe médica demorou cerca de 10 minutos para tirá-lo do carro. Depois, ele foi transportado para o Hospital Universitário de Kansas City. ?Pelas proporções da batida, até que o Felipe está bem. Mas reclama de muitas dores e está com o joelho esquerdo muito inchado?, disse o empresário do brasileiro, Marcelo Hirsch. Segundo ele, o piloto esteve consciente o tempo todo e não fez comentários sobre o acidente. Nesta segunda-feira, Felipe Giaffone será transferido para Indianápolis, onde deverá ser examinado, provalmente, pelo ortopedista Terry Trammel. A possibilidade maior é de que precise ser submetido a cirurgia. Lado bom - O aspecto positivo da temporada da IRL é que Kanaan (Andretti/Green) lidera o campeonato com 279 pontos, 31 a mais que o neozelandês Scott Dixon. Hélio Castro Neves (Penske) está em terceiro, com 247, e Gil em quarto, com 239. Neste domingo, faltando 16 voltas para o final da corrida, Gil de Ferran liderava quando teve que parar para rebastecer. Kanaan assumiu a ponta, mas precisou fazer um ?splesh ang go? a sete voltas do fim. Herta, que fazia sua terceira corrida pela Andretti/Green, não precisou parar - usou uma tática de reabastecimento diferente dos concorrentes - e ficou com a vitória.

Agencia Estado,

06 de julho de 2003 | 15h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.