Rafael Arbex/Estadão
Rafael Arbex/Estadão

Irritado com batida, Verstappen xinga e troca empurrões com Ocon

Piloto da Red Bull perde liderança no GP do Brasil por bater em francês na 45ª volta

Wilson Baldini Jr., O Estado de S. Paulo

11 de novembro de 2018 | 17h09

Com o rosto vermelho e a fisionomia muito fechada, o holandês Max Verstappen saiu de sua Red Bull após as 71 voltas do GP do Brasil de Fórmula 1 bastante irritado por ter sido tocado pelo francês Esteban Ocon, da Force India, na volta 45. "Espero não encontrá-lo no Paddock. Eu não sei o que posso fazer com esse idiota", disse o piloto, de 21 anos, segundo colocado, atrás de Lewis Hamilton, ainda dentro de seu carro por intermédio do rádio com sua equipe.

Segundo Verstappen, "a estratégia da corrida era perfeita para a vitória e o carro respondeu bem durante todo o tempo". O piloto foi o principal destaque da corrida, com grandes ultrapassagens no início da prova, que o fez sair do quinto lugar no grid para a segunda colocação. Imagens da TV francesa Canal + mostraram que após deixar o carro, o holandês foi tirar satisfação com Ocon e chegou a empurrar o adversário por várias vezes.

Com os 18 pontos conquistados em São Paulo, Verstappen alcançou os 234 pontos, três apenas atrás do finlandês Valtteri Bottas. Kimi Raikkonen, da Ferrari, tem 251. O holandês pode ainda ficar em terceiro no campeonato, após o GP de Abu Dabi, daqui duas semanas.  

O piloto britânico festejou demais, pois sabia que não tinha o melhor carro para vencer em Interlagos pela segunda vez na carreira. "Eu não conseguiria sair vencedor sem este grande trabalho feito por toda a equipe desde o México", disse Hamilton, que chegou à 72ª vitória na carreira.

"Tivemos problemas com os pneus, mas o carro estava equilibrado e tivemos uma boa sequência durante toda a prova", afirmou Hamilton, que somou a 10ª vitória na temporada.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.