Luiz Padro/Estadão
Luiz Padro/Estadão

Italiano tem coleção sobre Ayrton Senna recuperada pela polícia após assalto

Coleção é avaliada em US$ 300 mil (cerca de R$ 1,8 milhão) e suspeitos foram presos

Redação, Estadão Conteúdo

23 de julho de 2020 | 20h08

Fã de Ayrton Senna, o italiano Claudio Giovannone recuperou sua coleção sobre o piloto tricampeão mundial de Fórmula 1, avaliada em US$ 300 mil (cerca de R$ 1,8 milhão). Segundo o jornal "La Gazzetta dello Sport", o colecionador teve sua casa de férias em Isola d'Asti, na região do Piemonte, província de Asti, com cerca de 2 mil habitantes, roubada durante o período de pandemia.

Os policiais conseguiram prender os suspeitos graças às denúncias feitas por vizinhos, que consideraram estranho a permanência de um carro vermelho por vários dias no bairro.

Os itens da coleção, entre eles estavam capacetes, macacões, bandeiras autografadas e até miniaturas, foram recuperados perto de Turim e os suspeitos presos até o final da investigação quando a pena será anunciada.

Claudio Giovannone é colecionar famoso na Itália, onde organiza exposições para arrecadar dinheiro para instituições de caridade.

Ayrton Senna morreu em 1.º de maio de 1994, durante o GP de Imola, em San Marino, aos 34 anos, quando bateu sua Williams na curva Tamburello. O brasileiro ganhou os títulos da Fórmula 1 em 1988, 1989 e 1991.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.