Divulgação/Ferrari
Divulgação/Ferrari

Jacques Villeneuve vai guiar Ferrari que foi do seu pai na Fórmula 1

No aniversário de 30 anos da morte de Gilles Villeneuve, seu filho pilotará carro da temporada de 1979

AE, Agência Estado

08 de abril de 2012 | 12h01

MARANELLO - A Ferrari anunciou neste domingo que irá realizar uma homenagem a Gilles Villeneuve pelo aniversário de 30 anos de morte do piloto canadense. E a celebração, daqui a exatamente um mês, no dia 8 de maio, vai ter seu filho, Jacques Villeneuve, guiando a mesma Ferrari 312 T4 que o pai pilotou na temporada de 1979 da Fórmula 1.

"Decidimos comemorar esta data (aniversário de morte) de uma forma especial, reunindo os nomes Ferrari e Villeneuve no seu natural ponto de encontro, a pista de corrida. Na quinta-feira 8 de maio, Jacques irá a pista de Fiorano pilotando o 312 T4 que seu pai guiou em 1979, temporada que ele e Jody Scheckter deram à escuderia o título de construtores, com o sul-africano sendo campeão", explicou a Ferrari, em comunicado oficial.

De acordo com a escuderia italiana, a memória de Gilles Villeneuve "segue viva nas lembranças de muitos em Maranello". "Seu talento, sua velocidade, sua bravura, que beirava a irresponsabilidade, tudo isso faz com que seu nome ainda seja muito popular entre os nossos fãs, mesmo entre os mais jovens, que só foram capazes de vê-lo em replays de suas corridas ou de ler sobre ele em histórias escritas por jornalistas", destaca a Ferrari.

Gilles chegou à Ferrari no final da temporada de 1977, após fazer uma única corrida pela McLaren. Seu melhor ano foi mesmo de 1979, quando ficou com o segundo lugar do campeonato. O canadense, que nunca foi campeão mundial, faleceu durante o treino de classificação do Grande Prêmio da Bélgica de 1981, depois de se chocar com o March de Jochen Mass, capotar o carro, e ser arremessado para fora do carro.

Tudo o que sabemos sobre:
Fórmula 1FerrariJacques Villeneuve

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.