Jaguar pensa em demitir Niki Lauda

O alto comando da Ford deverá modificar pela raiz seu projeto de Fórmula 1, cujo nome é de uma marca do grupo, Jaguar. O primeiro a cair fora pode ser ninguém menos que o chefe das três empresas ligadas à iniciativa, a equipe, a Cosworth, responsável pelos motores, e a PI, pela eletrônica. Trata-se de Niki Lauda, que recebe US$ 3 milhões por ano e nesta temporada, como na passada, o time praticamente só colheu decepções, apesar do investimento elevado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.