Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Jarno Trulli larga na pole em Mônaco

O diretor-técnico da Ferrari, Ross Brawn, tinha mesmo razão quando afirmou que a corrida de Mônaco seria a mais difícil para a equipe, dentre as 18 do campeonato. Na definição do grid, hoje, Jarno Trulli, da Renault, provocou uma explosão de alegria na Fórmula 1 ao estabelecer a pole position da sexta etapa do Mundial, de tão sensível que todos estão por algo diferente que não seja nova conquista de Michael Schumacher. O alemão? Largará apenas em quarto. Parecia que Trulli tinha vencido o GP mais badalado da temporada, tal a festa nas arquibancadas, nos boxes e na sala de imprensa. E para complicar o desafio de Schumacher de ganhar pela sexta vez seguida no ano, Jenson Button, da BAR, largará ao lado de Trulli na primeira fila.Não é tudo: Fernando Alonso, com a outra Renault, é o terceiro no grid. Como as ultrapassagens são muito difíceis nos 3.340 metros do traçado monegasco, largar atrás tornou mesmo mais difícil uma nova vitória de Schumacher. "Acho que consegui a minha primeira pole na hora e no lugar certo", disse, eufórico, Trulli, com 118 GPs de experiência. Hora apropriada porque, apesar do terceiro lugar no GP da Espanha, há duas semanas, a Renault não estava muito contente com o seu trabalho. O lugar porque tudo o que se obtém de importante em Mônaco capitaliza-se por bom tempo. "Meu carro simplesmente voava no terceiro setor da pista. A equipe sabe que estamos muito velozes mesmo aqui e nossa estratégia é a mais indicada, espero conquistar minha primeira vitória amanhã." Dentre as razões da adaptação do modelo RS23 à pista, segundo Trulli, estão os pneus. "A Michelin fez um excelente trabalho aqui." Ao seu lado deveria largar Ralf Schumacher, da Williams, que marcou 1min14s345, mas no treino livre de quinta-feira o motor BMW apresentou problemas. O novo regulamento diz que se o time troca o motor, seu piloto perde dez posições no grid. Ralf largará em 12.º. "É uma pena porque estamos rápidos nesta pista, o que não nos surpreende. É sempre assim quando o que mais conta é a aderência mecânica e não aerodinâmica." Button, agora segundo no grid, lamentou não ter sido ele o pole. "No primeiro setor do circuito não pude exigir tudo por causa dos pneus não estarem ainda na temperatura ideal. No restante da volta tudo funcionou bem." Schumacher não estava com cara de bons amigos depois do treino. "Não errei não, tampouco o carro está ruim, talvez não podíamos ser mais velozes", disse. Dá para ganhar ainda? Ele responde: "Vou tentar de tudo. Minha posição no grid não me deixou feliz, mas o GP de Mônaco é muito longo." São 78 voltas e quase duas horas de corrida. "Uma combinação de fatores também trabalhou contra nós hoje, como o fato de, mais uma vez, eu ser o primeiro na pré-classificação e o sol ter se escondido depois de eu registrar meu tempo", explicou Schumacher. O piloto da Ferrari lembrou também que será muito difícil ganhar alguma posição na largada: "Tenho a minha frente dois carros da Renault e, todos sabem, eles são os que melhor largam na F-1." Apesar de não ser punido, como Ralf, Juan Pablo Montoya, também da Williams e vencedor da 61.ª edição da prova, ano passado, não foi além da décima colocação, atrás até mesmo de David Coulthard, McLaren, nono, primero colocado em 2002. "Errei no último setor", disse o colombiano. Brasileiros - Os brasileiros não foram muito bem. Rubens Barrichello, da Ferrari, sairá em sexto, Cristiano da Matta, Toyota, em 15.º, e Felipe Massa, Sauber, 16.º. Das cinco etapas já disputadas este ano, a de amanhã é a única em que a Ferrari sofre a ameaça da concorrência. Mas mesmo assim, tratando-se de Schumacher e a escuderia italiana, tudo é possível.Apenas ficou mais difícil vencer de novo. O GP de Mônaco começa às 9 horas e terá transmissão ao vivo pela TV Globo.Veja como ficou o grid de largada:1º) Jarno Trulli (ITA/Renault) - 1m13s9852º) Jenson Button (GBR/BAR) - 1m14s3963º) Fernando Alonso (ESP/Renault) - 1m14s4084º) Michael Schumacher (ALE/Ferrari) - 1m14s5165º) Kimi Raikkonen (FIN/McLaren) - 1m14s5926º) Rubens Barrichello (BRA/Ferrari) - 1m14s7167º) Takuma Sato (JPN/BAR) - 1m14s8278º) David Coulthard (GBR/McLaren) - 1m14s9519º) Juan Pablo Montoya (COL/Williams) - 1m15s03910º) Giancarlo Fisichella (ITA/Sauber) - 1m15s35211º) Mark Webber (AUS/Jaguar) - 1m15s72512º) Ralf Schumacher (ALE/Williams) - 1m14s34513º) Olivier Panis (FRA/Toyota) - 1m15s85914º) Christian Klien (AUT/Jaguar) - 1m15s91915º) Cristiano Da Matta (BRA/Toyota) - 1m16s16916º) Felipe Massa (BRA/Sauber) - 1m16s24817º) Nick Heidfeld (ALE/Jordan) - 1m16s48818º) Giorgio Pantano (ITA/Jordan) - 1m17s44319º) Zsolt Baumgartner (HUN/Minardi) - 1m20s06020º) Gianmaria Bruni (ITA/Minardi) - 1m20s115

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.