Jean Todt diz que Schumacher 'terá vida relativamente normal'

Jean Todt diz que Schumacher 'terá vida relativamente normal'

Presidente da FIA e amigo da família afirma que em breve 'Alemão' estará de volta: o ex-piloto se comunica através dos olhos

Estadão Conteúdo

07 de outubro de 2014 | 15h44

Amigo da família Schumacher e presidente da FIA, Jean Todt afirmou que o piloto de Fórmula 1 "viverá uma vida relativamente normal dentro de pouco tempo". Ainda que a família prefira discrição em relação ao estado de saúde de Michael Schumacher, informações mais recentes revelam que o alemão se comunica através dos olhos e que sua evolução é lenta, porém progressiva.


Ainda que Schumacher esteja evoluindo em seu quadro de saúde, Todt adiantou que seu amigo não voltará mais às pistas. "O que podemos dizer é que ele provavelmente nunca mais vai guiar um carro de Fórmula 1. Ele é um lutador, mas foi vítima de um trágico acidente, que pode acontecer com qualquer pessoa. Esperamos que as coisas melhorem. A família está voltada a ele. E ele está batalhando, mas precisa de tempo e o melhor é deixá-lo tranquilo", disse.


Jean Todt, que também é co-fundador do 'Instituto do Cérebro e da Medula Espinhal' - entidade que auxilia no tratamento de casos como os de Schumacher, torce para que o heptacampeão da Fórmula 1 esteja em breve em boa forma e com vida relativamente normal.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.