Luca Bruno/AP
Luca Bruno/AP

Jenson Button conquista terceira vitória na temporada da F-1

Piloto mostra de novo o potencia da Brawn GP e leva a melhor no Bahrein; Rubinho mantém 2.º lugar no Mundial

André Rigue, estadao.com.br

26 de abril de 2009 | 10h33

SÃO PAULO - A Fórmula 1 mudou as regras nesta temporada para dar mais competitividade, mas isso não foi suficiente para impedir que um piloto começasse a dominar a disputa. Na quarta prova do ano, o inglês Jenson Button, da Brawn GP, conquistou sua terceira vitória ao levar a melhor no Grande Prêmio do Bahrein, realizado na manhã deste domingo, no Circuito de Sakhir.

 

Veja também:

mais imagens Mais imagens da vitória de Button

tabela F-1: classificação do Mundial

especialConfira o calendário da temporada

especialESPECIAL: jogue o Desafio dos Pilotos

linkMassa reclama de 'sanduíche' entre Raikkonen e Barrichello

linkUltrapassagem sobre Hamilton foi determinante, diz Button

linkFernando Alonso: 'É melhor ter um ponto do que nada'

linkRubinho acredita que a sorte de Button acabará no campeonato

 

Button, agora líder do Mundial com 31 pontos, teve no pódio a companhia do alemão Sebastian Vettel, da Red Bull (o único que conseguiu vencer na temporada fora o inglês da Brawn GP), e do italiano Jarno Trulli, da Toyota (ele largou na pole position).

 

Rubens Barrichello teve um desempenho modesto. Após largar em sexto lugar, o brasileiro alternou momentos distintos na corrida - parou três vezes nos boxes - e acabou na quinta posição. Com isso, Rubinho foi para 19 pontos, e manteve o segundo lugar do Mundial - um ponto na frente de Vettel.

 

Rubinho anunciou no sábado que pagou cerca de R$ 436,6 mil para ir para o espaço em viagem pelo grupo Virgin Galatic (p

 DESENCANTOU

 6.º lugar

Kimi Raikkonen somou os três primeiros pontos da Ferrari no Mundial
atrocinador da Brawn GP).

 

Quem demonstrou uma pequena evolução foi a Ferrari. O finlandês Kimi Raikkonen somou os primeiros pontos da equipe no ano ao terminar em 6.º lugar. O brasileiro Felipe Massa novamente teve uma atuação apagada. Depois de se envolver num toque com o próprio Raikkonen no começo da prova, o brasileiro foi obrigado a trocar a asa dianteira do carro, o que comprometeu seu desempenho - ele acabou em 14.º.

 

Outro brasileiro que decepcionou foi Nelsinho Piquet. Depois de um bom começo - chegou a estar na zona de pontuação -, o piloto da Renault acabou superado pelos rivais e ficou em 10.º lugar. Nelsinho e Massa ainda não pontuaram na temporada e estão entre os últimos da classificação - ao todo, seis pilotos estão sem pontuar.

 

Atual campeão, o inglês Lewis Hamilton, da McLaren, ficou perto do pódio. Ele fez o que pôde para acompanhar o ritmo dos rivais e acabou na quarta posição - foi a melhor colocação do inglês neste Mundial.

 

A Fórmula 1, agora, se prepara para a temporada europeia. A primeira prova no velho continente será no dia 10 de maio, com o Grande Prêmio da Espanha, casa de Fernando Alonso - Ferrari e McLaren ainda prometem uma evolução.

 FÓRMULA 1 2009 - GP DO BAHREIN

 CLASSIFICAÇÃO APÓS 57 VOLTAS

1.º Jenson Button (ING/Brawn GP) - 1h31min48s182

2.º Sebastian Vettel (ALE/Red Bull) - a 7s187

3.º Jarno Trulli (ITA/Toyota) - a 9s170

4.º Lewis Hamilton (ING/McLaren) - a 22s096

5.º Rubens Barrichello (BRA/Brawn GP) - a 37s799

6.º Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) - a 42s057

7.º Timo Glock (ALE/Toyota) - a 42s880

8.º Fernando Alonso (ESP/Renault) - a 52s775

9.º Nico Rosberg (ALE/Williams) - a 58s198

10.º Nelsinho Piquet (BRA/Renault) - a 1s05min149

11.º Mark Webber (AUS/Red Bull) - a 1min07s641

12.º Heikki Kovalainen (FIN/McLaren) - a 1min17s824

13.º Sebastien Bourdais (FRA/Toro Rosso) - a 1min18s805

14.º Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a uma volta

15.º Giancarlo Fisichella (ITA/Force India) - a uma volta

16.º Adrian Sutil (ALE/Force India) - a uma volta

17.º Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso) - a uma volta

18.º Robert Kubica (POL/BMW Sauber) - a uma volta

19.º Nick Heidfeld (ALE/BMW Sauber) - a uma volta

NÃO COMPLETOU

Kazuki Nakajima (JAP/Williams) - a 9 voltas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.