Bazuki Muhammad/Reuters
Bazuki Muhammad/Reuters

Jenson Button diz que McLaren encontrou a direção certa

Piloto foi apenas 5 milésimos de segundo mais lento do que Webber em treino na Malásia

AE, Agência Estado

08 de abril de 2011 | 11h37

Segundo piloto mais rápido nos treinos livres desta sexta-feira para o GP da Malásia, Jenson Button acredita que a McLaren encontrou o caminho certo para ser competitiva e lutar pela vitória neste fim de semana. Vencedor do GP da Malásia em 2009, o piloto inglês foi apenas 5 milésimos de segundo mais lento do que o australiano Mark Webber, da Red Bull, e revelou otimismo para a corrida.

"Nós não sabemos a carga de combustível que os outros times estavam correndo, é claro. O importante, porém, é que nós mudamos muitas coisas no carro e elas foram todas passos positivos. Nós sentimos que nós encontramos uma boa direção e esperamos que há mais por vir", disse.

Apesar da satisfação com o desempenho na sexta-feira na Malásia, Button teve dificuldades no primeiro treino livre e terminou apenas em 15º lugar. O inglês explicou que testou mudanças no carro após o GP da Austrália e as descartou após o desempenho decepcionante na atividade.

"A sessão desta tarde foi muito melhor do que a da manhã. Encontramos algumas dificuldades depois do primeiro treino livre. Após Melbourne, optou-se por nos direcionarmos para resolver os problemas que tivemos na primeira corrida, mas a pista é muito diferente aqui. Então nós voltamos atrás em algumas dessas mudanças, e tudo está funcionando melhor agora", afirmou.

Button revelou preocupação com o desgaste dos pneus na Malásia. "Na verdade, todo mundo parece ter sofrido com aderência traseira hoje (sexta). Os pneus funcionaram muito diferentes daqueles que tivemos em Melbourne. É muito complicado, mas é o que vimos nos testes de inverno, então temos uma boa experiência com isso", comentou.

Veja também:

linkMark Webber domina treinos livres de Fórmula 1 na Malásia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.