Jenson Button supera Rubinho e conquista título da Fórmula 1

Inglês termina em quinto no GP do Brasil e soma 89 pontos, enquanto Rubinho, em oitavo na prova, fica com 72

Milton Pazzi Jr, Agencia Estado

18 de outubro de 2009 | 16h06

Arte/AE

Button comemora o título mundial de Fórmula 1 com o quinto lugar no GP do Brasil; Rubinho em oitavo

SÃO PAULO - Jenson Button é o novo campeão da Fórmula 1. Com o quinto lugar no GP do Brasil, o piloto inglês da Brawn GP superou o brasileiro Rubens Barrichello, que foi apenas o oitavo colocado na corrida, e garantiu o título antecipado. Enquanto isso, o australiano Mark Webber, da Red Bull, venceu a prova disputada neste domingo, em Interlagos.

Veja também:

link Kovalainen é punido por confusão nos boxes

link Vai demorar para assimilar títulos, diz Ross Brawn

link 'Button merece ser campeão', diz Barrichello

link Button diz que nunca imaginou que seria campeão

mais imagens A vitória de Webber e o título de Button em Interlagos

F-1 2009 - tabela Classificação | especialCalendário

especialESPECIAL - A carreira do campeão Jenson Button

especialESPECIAL - Jogue o Desafio dos Pilotos

blog BLOG DO LIVIO - Leia mais sobre a F-1

blog SPF1 - Leia mais no blog do GP do Brasil

Com o resultado deste domingo, Button chegou aos 89 pontos e não pode mais ser alcançado na última prova da temporada, o GP de Abu Dabi, que acontece no dia 1º de novembro. Para Rubinho, restou a luta para ser vice-campeão: caiu para o terceiro lugar, com 72 pontos, atrás do alemão Sebastian Vettel, que foi a 74 após a quarta posição em Interlagos.

Depois de largar na pole position, Rubinho teve um desempenho frustrante no GP do Brasil, contando até com um pneu furado durante a prova. Assim, esfriou a festa dos mais de 70 mil torcedores que lotaram as arquibancadas de Interlagos neste ensolarado domingo. O único consolo foi comemorar o título de construtores já assegurado pela sua equipe, a Brawn GP.

A CORRIDA 

A esperada chuva não caiu, mas o GP do Brasil teve muita emoção. Logo na primeira volta, houve uma sequência de acidentes e até um princípio de incêndio na Ferrari do finlandês Kimi Raikkonen nos boxes, depois que o ferrarista passou pelo combustível deixado pela McLaren de Heikki Kovalainen, que saiu arrastanto a mangueira de reabastecimento pelo pit lane (ele acabou penalizado em 25s por isto após a prova). A maior confusão envolveu o italiano Jarno Trulli e o alemão Adrian Sutil, que discutiram na pista após a batida - sem culpa, o espanhol Fernando Alonso acabou atingido e também abandonou.

Com tanta confusão, o maior beneficiado foi justamente Button, que tinha largado em 14º lugar e logo passou para a 9ª colocação. Enquanto isso, Rubinho conseguiu manter a ponta, escapando ileso dos acidentes que aconteceram no início da prova e acabaram provocando a entrada do safety car na pista. Mas ele não conseguiu abrir vantagem na liderança.

Ao fazer sua primeira parada nos boxes, na volta 21, Rubinho voltou em nono lugar. Aí, quando todos os pilotos também fizeram o pit stop, o brasileiro estava na terceira colocação, já que foi obrigado a parar antes dos demais - estava com menos combustível. Button, por outro lado, teve uma postura bastante agressiva, ganhando mais duas posições nas voltas iniciais.

Sem ter um bom rendimento, Rubinho foi ultrapassado pelo inglês Lewis Hamilton na 61ª volta, caindo para o quarto lugar. O brasileiro, porém, teve um pneu furado e precisou parar nos boxes, o que o deixou na oitava colocação. Já Button se manteve na quinta posição, que já era suficiente para lhe dar o título, principalmente diante do resultado de Barrichello, seu maior rival na luta pelo campeonato.

Assim, Webber conquistou a vitória em Interlagos, enquanto o polonês Robert Kubica (BMW) ficou em segundo lugar e Hamilton terminou em terceiro. Mas a festa foi mesmo de Button, que assegurou o inédito título da Fórmula 1 e tirou toda a importância da última etapa da temporada, marcada para o dia 1º de novembro, no circuito de Abu Dabi.

 FÓRMULA 1 2009 - GP DO BRASIL

 Classificação final da prova

1.º - Mark Webber (AUS/Red Bull), 71 voltas em 1h32min23s081

2.º - Robert Kubica (POL/BMW Sauber), a 7s626

3.º - Lewis Hamilton (ING/McLaren), a 18s944

4.º - Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), a 19s652

5.º - Jenson Button (ING/Brawn GP), a 29s005

6.º - Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari), a 33s340

7.º - Sebastian Buemi (SUI/Toro Rosso), a 35s991

8.º - Rubens Barrichello (BRA/Brawn GP), a 45s454

9.º - Kamui Kobayashi (JAP/Toyota), a 1min03s324

10.º - Giancarlo Fisichella (ITA/Ferrari), a 1min10s665

11.º - Vitantonio Liuzzi (ITA/Force India), a 1min11s388

12.º - Heikki Kovalainen (FIN/McLaren), a 1min13s499*

13.º - Romain Grosjean (FRA/Renault), a 1 volta

14.º - Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso), a 1 volta

Não completaram:

Kazuki Nakajima (JAP/Williams), a 41 voltas (acidente)

Nico Rosberg (ALE/Williams), a 44 voltas (abandono)

Nick Heidfeld (ALE/BMW Sauber), a 50 voltas (abandono)

Adrian Sutil (ALE/Force India), a 71 voltas (acidente)

Jarno Trulli (ITA/Toyota), a 71 voltas (acidente)

Fernando Alonso (ESP/Renault), a 71 voltas (acidente)

* Caiu de nono para 12.º após punição de 25 segundos no seu tempo final de prova por ter arrastado a mangueira de reabastecimento

Atualizada às 18h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.