Johnny Walker nos carros da McLaren

A McLaren anunciou nesta terça-feira a assinatura de contrato de patrocínio com a empresa Diaego para divulgar a marca de uísque Johnny Walker, a partir do GP da Hungria, dia 21 de agosto. O acordo não sugeriria ser distinto de tantos outros na Fórmula 1 não fosse a data em que os carros da McLaren passarão a expor a marca Johnny Walker. Há uma disputa judicial, hoje, entre a FIA e a Comunidade Européia (CE) sobre a data limite da propaganda tagabista, o que está relacionado com a McLaren dispor de seu novo negócio apenas a partir da 13ª etapa da temporada.Max Mosley, presidente da FIA, estabeleceu um acordo com a CE para que, a partir de 2006, não existisse mais publicidade de cigarros no automobilismo controlado pela entidade. Ano passado, porém, o parlamento europeu decidiu antecipar a proibição para 31 de julho.Mosley afirmou na época: "Não faz sentido, e os contratos das equipes com seus patrocinadores, que levaram em conta um acordo com a CE já existente?", questionou o dirigente, com formação em direito.A FIA entrou na justiça contra a CE e Mosley orientou às equipes a desobediência da nova data. Nesta terça Ron Dennis, diretor da McLaren, comentou: "Alguns times estão planejando manter seus patrocínios mesmo depois de 31 de julho." A McLaren optou substituir a marca de cigarros West, da Imperial Tobacco, pela do uísque Johnny Walker. Outras três equipes têm grandes investimentos de empresas tabagistas, Ferrari (Marlboro), Renault (Mild Seven) e BAR (Lucky Strike).

Agencia Estado,

22 de fevereiro de 2005 | 19h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.